José Graziano da Silva

José Graziano da Silva: “Comemos tanta porcaria, porque não escorpião?”

Em fim de mandato, o director-geral da FAO deixa um legado de optimismo e angústia: há cada vez mais fome, mas é simples erradicá-la. Essa é a parte boa. A má é o aumento de obesos. Já são mais do que os famintos.

Foto
"A obesidade é mais difícil de combater porque está em todo o lugar. Pior: é fruto do nosso sistema alimentar" Rui Gaudêncio/PÚBLICO

Após oito anos como director-geral da Organização para a Alimentação e Agricultura (FAO), uma agência especializada das Nações Unidas, José Graziano da Silva acaba esta semana os seus dois mandatos (2012-19) com más notícias: não só a fome está a aumentar, como já há mais obesos do que famintos. A guerra conta-se com dois números: 830 milhões versus 820 milhões.