Youtube fecha canal da Team Strada perante investigação do Ministério Público

Empresa considera que a conta oficial do grupo de youtubers, gerida por Hugo Strada, viola as regras da comunidade.

Hugo Strada, de 36 anos, tem 169 mil seguidores no Instagram
Foto
Hugo Strada, de 36 anos, tem 169 mil seguidores no Instagram DR

O Youtube encerrou a conta oficial da Team Strada, um grupo de youtubers adolescentes agenciados por Hugo Strada, de 36 anos, na sequência das notícias da abertura de um inquérito do Ministério Público (MP), depois de terem sido encaminhadas queixas feitas à Comissão Nacional de Promoção dos Direitos e Protecção de Crianças e Jovens (CNPDPCJ). ​ A plataforma de partilha de vídeos justificou o encerramento do canal com mais 100 mil seguidores devido à “violação das regras da comunidade do Youtube”.

A CNPDPCJ encaminhou as queixas ao Ministério Público no final desta quinta-feira. “As eventuais situações que podem consubstanciar perigo, por norma, são encaminhadas para as CPCJ [comissões de protecção de crianças e jovens] territorialmente competentes. Quando se desconhece o local de residência das crianças/jovens envolvidas, como é o caso, estas comunicações são encaminhadas para o MP-Família e Menores”, esclareceu o gabinete de comunicação da comissão nacional de protecção de menores ao PÚBLICO.

Num dos vídeos publicados no Youtube, Hugo Strada aparece a invadir uma casa de banho em que uma das jovens pertencentes ao grupo se encontra. Outras críticas divulgadas maioritariamente no Twitter denunciam que o youtuber de 36 anos interage com fãs menores com uma proximidade física considerada excessiva.

No dia 19 de Julho, Hugo Strada e o resto do grupo foram convidados do programa televisivo Curto Circuito, da SIC Radical. Durante o programa, Hugo Strada beijou nos lábios um dos jovens do grupo, de 17 anos. “Dumbo”, como é conhecido o jovem, defendeu Strada das acusações, revelando, no Twitter, que o vê “como um pai”.

O grupo Voluntários Digitais em Situações de Emergências para Portugal (VOST Portugal) enviou um email ao CNPDPCJ em que pede que a entidade “inicie uma investigação relativamente aos comportamentos, publicados em várias plataformas online, do senhor Hugo Strada”, expondo o caso da invasão da casa de banho em que estava uma menor.

João Sousa, um outro youtuber, foi um dos primeiros a criticar a postura de Hugo Strada, publicando no Twitter um vídeo que demonstra vários dos comportamentos em causa.

Hugo Strada defendeu-se através de outra rede social, o Instagram, onde afirmou que repudia as alegações feitas. “Estando eu e a Team Strada a ser alvo de comentários difamatórios e acusações que põe em causa o meu bom nome, estando inclusive a haver manipulação de imagens, informo que irei encaminhar o assunto para que sejam tomadas as medidas legais para repor a verdade! Repudio qualquer acusação que me tenha sido feita!”, afirma o youtuber.

O PÚBLICO tentou contactar Hugo Strada, mas não obteve resposta.