Puxe da câmara para traduzir em tempo real

Nova versão do Google Tradutor permite traduzir directamente de imagens, tal como já se fazia no Google Lens. Já não é preciso escrever o texto original.

,Google Tradutor
Foto

Quem é cliente do tradutor automático do Google sabe que o serviço ainda deixa muito a desejar – tal como de resto todos os tradutores automáticos disponíveis no mercado. Ainda assim pode ser útil ter um serviço destes à mão, mesmo com falhas e incorrecções, 

No início de Julho, o Google anunciou uma actualização do tradutor que permite conjugar este serviço com a câmara do telemóvel. Em vez de se ter de escrever o texto que queremos ver traduzido, basta apontar a câmara do telemóvel para o referido texto, escolher o idioma original (ou deixar que o sistema o detecte) e aquele para o qual queremos traduzir.

No fundo, o Google leva à aplicação do Google Tradutor (iOS e Android) para dispositivos móveis a mesma funcionalidade de tradução em tempo real que já tinha introduzido na Google Lens (app só para Android). Qualquer viajante, em férias ou trabalho, por um país cuja língua não domine, pode apontar a câmara do smartphone para uma folha, um bilhete de transporte, uma placa de trânsito, uma página de jornal, uma ementa de restaurante e obter a tradução, percebendo rapidamente o que diz a carta, qual o destino ou informações do bilhete, em que sentido circula na estrada, o que dizem as notícias ou a escolha de pratos disponíveis.

A rapidez com que tudo isto acontece é a principal vantagem, porque se acaba por ganhar muito tempo, mesmo quando o texto a traduzir é curto. Outra vantagem igualmente importante é que isto funciona mesmo quando não há uma ligação Wi-Fi disponível ou não se quer usar o pacote de dados. Quem se sente lost in translation no estrangeiro ou em paragens longínquas, pode cantar vitória. 

Para uso sem ligação à Internet, é preciso descarregar primeiro os idiomas – a maioria está disponível para download, mas nem todos. Porém, se houver ligação à Internet, esta será usada mesmo que se descarreguem os idiomas. 

Mas como o demonstra os testes que efectuámos, há um importante inconveniente que se mantém: a falta de fiabilidade na tradução. Este tipo de tradutores são bons a encontrar sinónimos noutra língua, mas continuam a falhar na obtenção do sentido das frases, porque este escapa muitas vezes a quem faz uma tradução literal de palavras.

A nova actualização expande a tradução instantânea com a câmara para mais idiomas. Segundo a Google, agora é possível traduzir de 88 idiomas para mais de 100 idiomas – uma melhoria substancial tendo em conta que antes só era possível traduzir a partir do inglês. A lista completa dos idiomas disponíveis está em http://bit.do/e2QcV e inclui o português.

A nova versão também já permite a detecção automática de idioma e, pela primeira vez, é usada a tradução automática neural. Trata-se de uma tecnologia desenvolvida no MIT que, alega o Google, “produz traduções mais naturais e precisas” e que “reduz os erros de tradução em 55% a 85%” em certos pares de linguagens.

A tradução  pode ser feita em três modos, cada um deles correspondendo a um botão próprio que é exibido no fundo do ecrã: o modo “instantâneo”, que traduz o texto e coloca a tradução em cima do texto original (convém manter a imagem estabilizada, se não é uma confusão); o modo “examinar”, que digitaliza a imagem e a torna estática, permitindo ao utilizador destacar com o dedo um texto a traduzir; e por fim o modo “Importar”, que permite importar fotografias do telemóvel e traduzir os respectivos textos.

A app Google Tradutor está disponível em iOS e Android. Para clientes do iOS, esta novidade é mais relevante, dado que só há app Google Lens para Android – ainda que no iOS haja funcionalidades Google Lens através da aplicação Google Fotos para dispositivos Apple.