Startups portuguesas valem 1,1% do Produto Interno Bruto

Facturação de 3200 empresas cresceu 70,5% desde 2016 e aproxima-se do “peso” de uma Autoeuropa. Quase 350 “cérebros” mudaram-se para Portugal.

Foto
Ricardo Lopes/Arquivo

As empresas de base tecnológica que nasceram nos últimos três anos em Portugal ultrapassaram em 2018 a barreira dos 2000 milhões de euros em facturação. É um crescimento de 36% face a 2017 e de 70,5% face a 2016, o que significa que as vendas e prestações de serviço das startups portuguesas valem 1,1% do Produto Interno Bruto (PIB) e, nesse sentido, aproximaram-se consideravelmente do “peso” na economia portuguesa que tem, por exemplo, uma Autoeuropa, que vale 1,6% do PIB de 2018.