México transformou-se no grande muro de Trump

Acordo com os EUA levou à detenção de quase 30 mil migrantes em Junho, o maior número desde que as estatísticas começaram em 2001. Isto quando o fluxo de migração desceu 40%.

Uma migrante guatemalteca e o seu filho detidos por um soldado da Guarda Naciona mexicana
Foto
Uma migrante guatemalteca e o seu filho detidos por um soldado da Guarda Naciona mexicana Jose Luis Gonzalez/Reuters

Donald Trump não conseguiu o seu muro na fronteira, mas transformou o México num obstáculo para os migrantes que pretendem chegar à sua fronteira do sul. A ameaça de uma guerra comercial com os Estados Unidos, levou o Governo mexicano a adoptar uma linha mais dura com os migrantes que atravessam o seu território para chegar aos EUA, como ficou demonstrado nas primeiras estatísticas publicadas desde o acordo entre os dois países.

No mês de Junho, as autoridades mexicanas detiveram 29.153 migrantes, o maior número de detenções desde que a Unidade de Política Migratória do México começou a registar essas estatísticas em 2001.

O ritmo de quase mil detenções por dia ganha maior relevo quando cruzada com os dados da Secretaria de Relações Exteriores que dá conta de uma diminuição do fluxo de migrantes em 40% durante o mesmo período.

Para evitar a imposição de taxas alfandegárias às suas exportações para os EUA, que começariam em 5% e poderiam chegar a 25%, o executivo de centro-esquerda de Andrés Manuel López Obrador mudou a sua política de abertura em relação aos migrantes: de 13.270 autorizações de passagem por razões humanitárias passou a uma política de detenção e deportação.

O Governo mexicano criou uma Guarda Nacional, enviou 6000 efectivos para a sua fronteira do Sul, mais 15 mil para a sua fronteira do Norte e transferiu 650 agentes da polícia federal para o Instituto Nacional de Migração.

Segundo o jornal Tiempo, desde que o acordo entre os dois países foi estabelecido, a 8 de Junho, os Estados Unidos enviaram para o México 8874 centro-americanos que aguardam o desfecho do seu pedido de asilo. Isto é, em pouco mais de um mês (entre 8 de Junho e 11 de Julho), o México recebeu 80% dos migrantes que havia recebido em pouco mais de quatro meses de 29 de Janeiro a 7 de Junho (11.037).

Sugerir correcção