Fernando Ruas é cabeça de lista do PSD por Viseu e Sónia Ramos por Évora

Ex-autarca de Viseu foi eurodeputado entre 2015 e 2019, mas não integrou a lista nas últimas eleições para o Parlamento Europeu

Fernando Ruas
Foto
Fernando Ruas MMM MIGUEL MADEIRA

Fernando Ruas é mesmo o nome indicado por Rui Rio para cabeça de lista às próximas legislativas por Viseu, um distrito onde o PSD costuma obter bons resultados. Como o PÚBLICO avançou em Junho, Fernando Ruas - presidente da Câmara Municipal de Viseu entre 1990 e 2013, presidente da Associação Nacional de Municípios Portugueses de 2002 a 2013, está a caminho da Assembleia da República, depois de, em Maio passado, ter ficado de fora da lista para o Parlamento Europeu para o qual foi eleito em 2014.

Aos 70 anos, Ruas, que a lei de limitação de mandatos impediu em 2013 de se recandidatar à Câmara de Viseu, hoje presidida por Almeida Henriques, foi um dos nomes confirmados nesta segunda-feira por fonte oficial do PSD aos jornalistas, à margem da reunião de cabeças de lista que está a decorrer em Condeixa-a-Nova (Coimbra), para preparar a campanha para as legislativas de 6 Outubro. 

Nas legislativas de 2015, António Leitão Amaro foi o cabeça de lista da coligação PSD-CDS, mas o deputado já tinha tornado público, em meados de Junho, que não continuaria no Parlamento. 

Para Évora, Rui Rio escolheu Sónia Ramos, a actual presidente da distrital do PSD, que assume o papel desempenhado por António Costa Silva em 2015, quando o actual deputado liderou a lista pelo distrito alentejano.

Também já são conhecidos os nomes que o PSD vai apresentar aos círculos eleitorais da Europa e de fora da Europa. Carlos Gonçalves pela Europa e José Cesário por Fora da Europa, mantêm-se nos lugares pelos quais já foram eleitos em 2015. Carlos Gonçalves foi secretário de Estado das Comunidades quando Santana Lopes foi primeiro-ministro e José Cesário é deputado desde 1983, tendo sido eleito pelo círculo fora da Europa nas últimas quatro eleições, tendo exercido também funções de secretário de Estado em governos de Durão Barroso, Santana Lopes e Passos Coelho.

Renovação

Dos 21 cabeças de lista já conhecidos no PSD, 16 nunca ocuparam esta posição de “número um” e só cinco são repetentes (Carlos Peixoto, Adão Silva, Luís Leite Ramos, José Cesário e Carlos Gonçalves). Apenas sete são actualmente deputados (Adão Silva, Carlos Peixoto, Cristóvão Norte, Margarida Balseiro Lopes, Luís Leite Ramos, José Cesário e Carlos Gonçalves).

Por Lisboa, será cabeça de lista a vereadora da Câmara de Cascais Filipa Roseta; pelo Porto o presidente do Conselho Nacional de Juventude, Hugo Carvalho; por Leiria, a deputada e líder da JSD Margarida Balseiro Lopes; por Aveiro, a investigadora universitária Ana Miguel Santos (que tinha sido candidata a eurodeputada no 8.º lugar na lista do PSD); por Braga, o vogal da Comissão Política Nacional e vereador em Guimarães André Coelho Lima; e por Coimbra a advogada Mónica Quintela, porta-voz para a Justiça do Conselho Estratégico Nacional.

Henrique Silvestre Ferreira, engenheiro agrónomo, vai ser o cabeça de lista do PSD por Beja; Cláudia André, geógrafa, professora e vogal da Comissão Política, por Castelo Branco; o vereador da Câmara de Setúbal Nuno Carvalho pelo seu distrito; e Isaura Morais, presidente da Câmara Municipal de Rio Maior, por Santarém.

O vice-presidente da bancada do PSD volta a ser cabeça de lista por Bragança, o deputado Luís Leite Ramos volta a ser “número um” por Vila Real, e, em Viana de Castelo e Portalegre, o partido aposta novos rostos, com o presidente da Câmara Municipal de Valença, Jorge Mendes, e o líder da distrital de Portalegre, António José Miranda, respectivamente.

Os deputados Carlos Peixoto e Cristóvão Norte confirmaram à Lusa que encabeçarão as listas do PSD pelos círculos da Guarda e Faro, respectivamente.

Também os Açores já aprovaram o cabeça de lista pela Região Autónoma: o engenheiro electrotécnico Paulo Moniz, natural da ilha de São Miguel.