Von der Leyen promete enfrentar líderes e recusar nomes para garantir Comissão paritária

A presidente eleita da Comissão Europeia quer ter o mesmo número de homens e mulheres à volta da mesa, mas na lista de nomes que os países já avançaram mantém-se o actual desequilíbrio. António Costa continuará a apostar em Pedro Marques?

Foto
Ursula von der Leyen, a próxima presidente da Comissão Europeia SASCHA STEINBACH/EPA

As primeiras palavras da presidente eleita da Comissão Europeia, minutos depois da votação do seu nome no Parlamento Europeu em Estrasburgo, forem dedicadas aos líderes europeus que a escolheram para o cargo. Ursula von der Leyen prometeu “trabalhar construtivamente com todos os chefes de Estado e de Governo” para a constituição de uma equipa “totalmente dedicada em melhorar e fortalecer a União Europeia”, mas repetiu que não vai abdicar do seu objectivo de um novo colégio de comissários paritário, “com o mesmo número de homens e mulheres sentados à mesa”.