O novo avião da TAP chama-se Carlos Paredes

Aparelho baptizado com o nome do mestre da guitarra portuguesa, autor de obras como Asas Sobre o Mundo, no dia em que passam 15 anos sobre a sua morte.

Carlos Paredes
Foto
Carlos Paredes Paulo Ricca

Depois de Amália e, mais recentemente, Zé Pedro dos Xutos & Pontapés, o nome de outro músico português irá voar pelos céus: o novo avião da TAP recebe o nome de Carlos Paredes. 

O compositor e guitarrista foi homenageado esta terça-feira numa cerimónia de baptismo do avião (um A320neo, que operará nos voos de médio curso) no hangar 6 do campus TAP, no aeroporto Humberto Delgado em Lisboa.

PÚBLICO -
Foto
Luísa Amaro no momento oficial de baptismo DR

Carlos Paredes, que nasceu em Coimbra a 16 de Fevereiro de 1925 e morreu a 23 de Julho de 2004, dedicou quase toda a sua vida à guitarra portuguesa, sendo considerado um mestre, senão “o” mestre.

Entre as obras do compositor de Verdes Anos, contam-se álbuns que são considerados obras-primas, como Guitarra Portuguesa, Movimento Perpétuo, Espelho de Sons e aquele que parece até ter o título mais indicado para esta homenagem, Asas Sobre o Mundo, um álbum dedicado precisamente à TAP, datado de 1990, e que continha “duas composições exclusivas” para a companhia, como lembra a mesma em comunicado: além de Asas sobre o mundo, também Asas da saudade.

PÚBLICO -
Foto
DR

A cerimónia de baptismo contou com a presença e actuação da guitarrista Luísa Amaro, viúva do guitarrista, além da família e de trabalhadores e dirigentes da TAP. O primeiro voo do avião Carlos Paredes, informa a empresa, está marcado para quarta-feira, de Lisboa a Viena de Áustria.

"As pessoas gostam de me ouvir tocar guitarra, a coisa agrada-lhes e eles aderem. Não há mais nada", dizia Carlos Paredes ao PÚBLICO, em Março de 1990. Agora, Carlos Paredes terá mesmo asas sobre o mundo. Na cerimónia, a TAP exibiu um vídeo de homenagem ao músico:

Entre os homenageados pela TAP com baptismos de avião contam-se figuras da cultura e História portuguesas dos mais diversos tempos e temas: além de Amália e Zé Pedro (e agora Paredes), Camões, Gil Vicente ou D. Afonso Henriques; Humberto Delgado, Agostinho da Silva, Fernando Pessoa, Manoel de Oliveira, Sophia de Mello Breyner Andresen, Almada Negreiros, Aquilino Ribeiro ou Eusébio.

O avião agora estreado integra as mais de três dezenas que a TAP espera receber este ano. Até ao final de 2025, deverão entrar ao serviço da companhia mais 71 novos aviões.