Sete ideias para sair esta semana

Por jardins, ruas e muralhas, uma doce mistura de artes, épocas e lugares.

Capitol Center for the Arts
Foto
A Simple Space, Gravity & Other Myths Chris Herzfeld

BARCELOS, BRAGA, GUIMARÃES e VILA NOVA DE FAMALICÃO
Circo contemporâneo à minhota

De 24 a 27 de Julho

No ano passado, mais de 15 mil pessoas foram atraídas a Braga, Guimarães e Vila Nova de Famalicão pelo circo contemporâneo do Vaudeville Rendez-Vous. Este ano, o festival alarga as atracções a mais uma cidade: Barcelos. É aqui que começa a sexta edição, com A Simple Space, do grupo australiano de acrobatas Gravity & Other Myths. É o primeiro de 13 espectáculos – nove deles estreias – que se multiplicam por praças, largos e jardins das quatro cidades, num total de 28 apresentações. Mas o Vaudeville não é festival para ficar só a ver. O Teatro da Didascália, que o organiza, sugere que o público experimente artes circenses em três oficinas a que toda a família é bem-vinda: acrobacia aérea, equilíbrio e manipulação de objectos. As actividades paralelas passam ainda por um debate, um showcase para programadores e um laboratório de criação para estudantes e profissionais da área.
Programa completo aqui.
Grátis

 

PÚBLICO -
Foto
Sahar Mohammadi Moein Hashemi Nasab

LISBOA
Gulbenkian (f)estival

Dias 20 e 21 de Julho e de 26 a 28 de Julho
Fundação Calouste Gulbenkian

O DJ Tiago Santos chama à dança. José Anjos e Pedro Freitas fazem uma leitura encenada de cartas que Calouste Gulbenkian escreveu ao neto, Mikaël Essayan, durante a II Guerra Mundial. Ouve-se música do projecto Gerajazz. O canto clássico persa chega pela voz de Sahar Mohammadi, acompanhada ao duduk por Haïg Sarikouyoumdjian. Miguel Xavier usa fado para pedir Licença para Cantar, sob direcção cénica de Ricardo Pais. Fica assim semeado, no dia 20, o quarto Jardim de Verão, que ocupa, ao longo de dois fins-de-semana, a Fundação Gulbenkian com concertos, artes circenses, espectáculos de marionetas e visitas guiadas a exposições. Camané, Lura, Coro e Orquestra Gulbenkian, Chapitô e Hot Clube são outros dos intervenientes.
Fundação Calouste Gulbenkian
Horário: a partir das 14h30 (excepto concerto de Camané com a Orquestra Gulbenkian, dia 26, às 21h).
Programa completo aqui.
Grátis a 20€

 

PÚBLICO -
Foto
DR

LEIRIA
Medieval até ao bobo 

Centro histórico
De 18 a 21 de Julho

Quando o bobo Thornsten der no Terreiro Real o seu último espectáculo, já faltará pouco para terminar a viagem no tempo. A seguir, a corte parte, os animadores recolhem-se e fecham-se os portões. Mas, até lá, ainda há muito para ver e fazer na recriação histórica Leiria Medieval. No mercado, as tasquinhas e tabernas sugerem iguarias com porco no espeto ou cerveja artesanal; nas bancas, há espadas, escudos, roupas, pedras preciosas e outros artigos à espera de compradores. Pelas ruas, andam cerca de 800 figurantes, entre mercadores, nobres, plebeus, mercadores, artesãos, místicos e artífices. A animação não pára, com teatro, música, danças e folguedos. E proliferam actividades que podem ir de uma oficina de escrita medieval a outra de falcoaria, passando por demonstrações de armas ou um cortejo real. A conduzir tudo isto, o tema 1411 - As Memórias do Moinho de Papel, em homenagem ao engenho mandado construir à beira-Lis por D. João I.
Horário: quinta, das 20h às 24h; sexta, das 20h às 2h; sábado, das 13h às 2h; domingo, das 13h às 23h. Programa completo aqui.
Entrada livre

 

PÚBLICO -
Foto
Ethno Portugal DR

ÉVORA, SINES e CASTELO DE VIDE
Ethno à rua

Dia 22, 24 e 26 de Julho

Na Praça do Giraldo, cruzam-se diversas latitudes e longitudes. Ao centro de Évora convergem jovens artistas de vários pontos do globo, unidos pelo Ethno Portugal. O projecto tem o cunho da Pé de Xumbo e já vai na sexta edição. Começou com uma residência artística em Castelo de Vide, em que jovens músicos e bailarinos contribuíram, com a partilha das tradições dos respectivos países, para a composição de um espectáculo inédito. A estreia acontece nesta segunda-feira, no festival Artes à Rua, que até 5 de Setembro vai estar a espalhar animação diária (e gratuita) pela cidade alentejana. Entre música, teatro, dança, escultura, fotografia e outras artes, oferece perto de uma centena de propostas. A comitiva Ethno parte dois dias depois para Sines, onde faz honras de abertura do palco do castelo do Festival de Músicas do Mundo. A seguir, a 26, regressa a Castelo de Vide.
Horário: às 22h (Évora e Castelo de Vide) e 18h (Sines)
Grátis

 

PÚBLICO -
Foto
FIMM e Paulo Gouveia com Estela Álvarez Ruiz

MARVÃO
Muralhas clássicas

De 19 a 28 de Julho

"A magia da música clássica num cenário de sonho” anda por Marvão. Assim se lê no convite do Festival Internacional de Música, que alinha cerca de 40 concertos para a sua sexta edição. No programa destacam-se nomes como Filipe Pinto-Ribeiro, Divino Sospiro, Clara-Jumi Kang, Teresa Salgueiro, Orquestra de Câmara de Colónia, Orquestra de Câmara de Israel, Plural Ensemble, Storioni Trio, Sunhae Im, Orquestra de Macau ou Christoph Poppen, o maestro alemão que criou o evento depois de se ter apaixonado pela vila alentejana. O alcance do festival estendeu-se, entretanto, a outros concelhos e também visita Castelo de Vide, Portalegre e Valência de Alcântara (Espanha).
Programa completo aqui.
Bilhetes a 15€; passe para fim-de-semana de abertura ou de encerramento a 130€; passe para dez dias a 395€

 

PÚBLICO -
Foto
Lionel Balteiro

LISBOA
Hoje é dia de festa e ciência

Dia 25 de Julho
Pavilhão do Conhecimento - Ciência Viva

Quando o Pavilhão do Conhecimento faz anos, a ciência é chamada à festa. Está montado um “circo científico” para toda a família, dentro e fora do edifício. Os convivas podem testar, por exemplo, as leis da física, entrando em números de malabarismo, funambulismo e ilusionismo. Ou fazer bolas de sabão. Ou entrar na cozinha-laboratório e sair de lá com maçãs do amor e gelados. À sua espera estão também jogos, street food e uma quermesse de ciência e tecnologia. O ponto alto está guardado para as seis da tarde, com o espectáculo de fogo e acrobacia O Circo Sai à Rua. Segue-se o lançamento de um livro e a partilha de um bolo com 20 velas – uma por cada ano desde que o pavilhão foi inaugurado com a designação actual, depois de ter feito sucesso como Pavilhão do Conhecimento dos Mares durante a Expo 98.
Horário: das 10h às 20h.
Grátis

 

PÚBLICO -
Foto
DR

LAGOS
Doçura em ponto grande

De 26 a 28 de Julho
Complexo Desportivo - Pavilhão Municipal

O Verão algarvio torna a ser adoçado pelo património gastronómico regional, graças à Feira Concurso Arte Doce. Com o vinho como tema e o Baixo Alentejo como região convidada, a 32.ª edição põe no cardápio show cookings, aulas, decantação e degustação de vinhos, animação de rua, concertos de David Fonseca, Raquel Tavares e Agir (respectivamente, nos dia 26, 27 e 28) e entrega de prémios a doceiros e artesãos. Mas as grandes estrelas são iguarias como o morgadinho, o doce fino, o queijo de figos, o carriço ou, astro da festa, o Dom Rodrigo de Lagos. Candidato às Sete Maravilhas Doces de Portugal e a um recorde mundial, marca presença este ano em versão gigante – cem quilos de doçura que os visitantes podem provar logo no primeiro dia.
Horário: das 18h às 24h (concertos às 22h30).
Programa completo aqui.
Grátis

Mais ideias para sair? Por aqui

Guia do Lazer: espectáculos, festas, feiras, artes e mais

 

PÚBLICO -
Foto

EXTRA: Cinema
O regresso do rei

Um dos mais aguardados títulos dos últimos tempos chega a 18 de Julho às salas portuguesas. Falamos de O Rei Leão, a versão live-action do filme da Disney que em meados dos anos 1990 fez sucesso mundial, conquistou dois Óscares e se tornou um clássico do cinema de animação. Com argumento de Jeff Nathanson e realização de Jon Favreau, uma história de coragem vivida na savana africana pelo destemido leão Simba e seus inesquecíveis companheiros, Timon e Pumba.