Batuka: Madonna e a Orquestra Batukadeiras têm um novo vídeo

O sexto vídeo do disco Madame X foi realizado por Emmanuel Adjei e filmado na Praia de São Julião, em Sintra. Com agradecimentos a Dino D’Santiago.

Foto
Madonna com a Orquestra de Batukadeiras de Portugal DR

Madame X, o disco da vivência lisboeta de Madonna, gerou um novo vídeo. Depois do violento God Control, que versava sobre o controlo de armas, chegou a vez de Batuka, a colaboração da rainha da pop com a Orquestra de Batukadeiras de Portugal.

No vídeo, filmado na Praia de São Julião, em Sintra, vemos Madonna a cantar, tocar, bater palmas, dar a mão e dançar, dentro de uma casa e junto ao mar, com o grupo de mulheres que Dino D'Santiago, que tem sido um dos braços direitos da cantora em Lisboa, foi convidado para apadrinhar em homenagem às mulheres batukadeiras em Quarteira, a cidade onde nasceu.

O vídeo de seis minutos, carregado de emoção e com vontade de pôr o dedo na ferida colonial, com caravelas-fantasma, foi realizado pelo holandês-ganiano Emmanuel Adjei e arranca com imagens junto ao mar e um texto introdutório sobre o batuque, o estilo musical praticado por este colectivo que é definido como “um estilo de música criado por mulheres que tem origem em Cabo Verde, que alguns dizem ser o berço do tráfico de escravos”.

“Os tambores”, lê-se, “eram condenados pela Igreja e confiscados às escravas”, tudo porque o batuque “era considerado um acto de rebelião”. “As mulheres continuaram a sua cantoria e dança e o Batuque sobrevive até hoje”, conclui-se. Adjei, que também trabalhou com a iraniana-holandesa Sevdaliza, já tinha sido responsável pelo vídeo de Dark Ballet, saído em Junho.