Revista Time aconselha Portugal em lista alternativa de destinos económicos

A revista escolheu seis destinos “acessíveis” no mundo como contraponto a “destinos turísticos populares”. E incluiu Portugal como alternativa a Espanha, França ou Itália.

Foto
Portugal é considerado um dos destinos mais acessíveis. A Torre de Belém surge a ilustrar a sugestão Daniel Rocha

“Está a pensar visitar um destino turístico popular? Tente antes estas alternativas mais acessíveis”. É com este título de lançamento que a revista Time na sua secção de viagens online, com edição norte-americana, sugere destinos que contrapõe a opções que considera mais populares e caras. De entre os locais seleccionados pela influente publicação internacional, com a ajuda de especialistas de viagens, há um destaque para Portugal que, segundo se lê na revista norte-americana, não tem tantas multidões e é “mais barato do que outros destinos europeus”.

“Em vez de ir a Espanha, França ou Itália… pode ir a Portugal” é a sugestão imediata e apoiada por Gabe Saglie, editor do site Travelzoo, empresa com presença global especializada em “bons negócios” em viagens e entretenimento. Segundo sublinha Saglie à Time, “Portugal é uma jóia da Europa Ocidental”. “Portugal é tipicamente menos lotado e menos dispendioso do que outros destinos europeus, como Espanha, Itália e França, embora “os panoramas de arte, comida e vinho rivalizem com os de outros países”, refere Saglie. 

Sendo dirigido especialmente aos leitores nos EUA, a revista destaca que para os norte-americanos Portugal tornou-se ainda “mais acessível”, tanto em voos para Lisboa como, referem, para os Açores. Em destaque, surgem os novos voos directos da TAP de/para os EUA: a companhia estreou ligações entre Lisboa e Chicago, Washington e São Francisco em Julho.

Como exemplos de economia local, a Time baseia-se em informações do site oficial do Turismo de Portugal, referindo, por exemplo, que é de esperar pagar cerca de 60/70 cêntimos por um café, enquanto as refeições em restaurantes andam entre cerca de 13 e 22 euros (nos restaurantes de alta qualidade entre cerca de 31 e 53 euros).

A lista de destinos, refere a revista, foi criada com um conjunto de especialistas em viagens que avaliou sítios alternativos que poderão oferecer “experiências memoráveis”, sem grandes danos à conta bancária.

Além de Portugal, sugere-se, nos EUA, trocar Napa, a famosa região vinícola da Califórnia, por Santa Ynez Valley, no mesmo Estado. É igualmente acessível, diz-se, e oferece aos turistas a oportunidade de degustar uma série de vinhos por menos custos.

Já pela Itália, a proposta é trocar a Toscana pela região de Abruzos, no sul do país. Quanto às restantes sugestões, para quem pensa ir às Maldivas, sugerem-se antes as Filipinas; trocar a Islândia pelas Ilhas Shetland da Escócia; ou em vez de ir aos Alpes suíços optar pelos Alpes austríacos.