Análise

Uma boa candidata

A ministra da Defesa alemã tem uma boa folha de serviço, incluindo o domínio de uma área que hoje está no topo da agenda europeia – a segurança e defesa numa perspectiva de reforço da Aliança Atlântica.

1. Se a avaliação de Ursula von der Leyen fosse apenas sobre as suas qualidades pessoais ou as suas ideias para a Europa, a sua investidura seria fácil. Vem do PPE (centro-direita) mas tem um vasto curriculum em matéria de reformas sociais para não ofender a família socialista, vindo do tempo em que foi responsável pelo ministério da Família e dos Assuntos Sociais de Angela Merkel. É suficientemente europeísta para poder captar facilmente os votos dos três grandes grupos políticos do Parlamento Europeu, que defendem o reforço da União Europeia ou, pelo menos, estão dispostos a bater-se pela sua defesa contra os ventos da História que hoje varrem o território europeu em sentido contrário.