“A qualidade da água do estuário do Douro tem-se deteriorado de forma alarmante”

É esta a conclusão a que chega o hidrobiólogo Adriano Bordalo e Sá. Os factores são múltiplos, as embarcações de turismo são apenas mais um.

Foto
Gonçalo Dias

Desde 1985 que o hidrobiólogo Adriano Bordalo e Sá estuda a qualidade da água do estuário do Douro. Hoje, o Laboratório de Hidrobiologia e Ecologia do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar (ICBAS), de que é director, continua a analisar regularmente as águas do rio e os resultados não são bons. “O que vemos é que nos últimos anos, fruto de uma combinação de incúria e alterações climáticas, a qualidade da água do estuário tem-se deteriorado de uma forma alarmante, ainda que as diferentes autoridades responsáveis assobiem sistematicamente para o lado”, diz.