Há mar e mar… e em Ílhavo há mar e marolas

Agora que os miúdos estão de férias, há que ser criativo e arranjar-lhes ocupação. Na praia, no jardim ou com uma máquina fotográfica na mão, propostas para entreter as crianças.

Foto
Adriano Miranda

Em português do Brasil marola quer dizer “onda grande, impetuosa, vagalhão”. Em português de Ílhavo quer dizer 16 dias completos de animação na praia da Costa Nova, na praia da Barra e no Jardim Oudinot. Com o Verão instalado, não há nada melhor do que apontar as baterias à praia para passar os dias, mesmo aqueles que não têm nos mergulhos no mar e nos banhos de sol e de areia as prioridades definitivas. E quem está de férias com crianças sabe bem que a partir de determinada altura é importante ter mais do que castelos na areia e futebol na praia para ajudar a fazer a passagem dos dias.

O grande investimento do programa Marolas deste ano (65 dos 100 mil euros investidos pela Câmara Municipal de Ílhavo) serve para oferecer gratuitamente nove concertos musicais e dois espectáculos de stand up comedy. Se entre as crianças lá de casa há fãs da Carolina Deslandes (dia 26 de Julho, às 22h, no Largo do Farol), dos Amor Electro (28 de Julho, 22h, palco na Costa Nova), ou do comediante Manuel Cardoso (18 de Julho, 22h, Cais Criativo da Costa Nova), sabemos que há por aqui boas notícias. Mas há muito mais do que isto, em praias e jardins que se transformam em palcos improvisados para receber também espectáculos de teatro e sessões de cinema ao ar livre (há exibições de Aladino, Shazam, Pokémon, e Dumbo na lista) e muitos workshops relacionados com a saúde, segurança e alimentação saudável.

O programa tem muitas actividades físicas, e há torneios de vários desportos, desde o ténis ao voleibol. Mas, ou não fosse Verão, impõem-se as actividades náuticas, com destaque para a canoagem, o surf e bodyboard, natação e mergulho. A lista é grande e mantém alguns dos eventos que já se tornaram populares no município, como a Corrida Popular da Costa Nova (13 de Julho); a Travessia da Ria a Nado e Aquatlo (14 de Julho), o Cross Training - Face 2 Face Games (que em 2018 juntou mais de 1500 participantes no Jardim Oudinot).

Para os mais jovens, na denominada “praia velha”, junto ao farol, haverá um insuflável instalado no mar que irá proporcionar momentos de muita animação e para todas as idades, o Navio-Museu Santo André vai receber muitas visitas nocturnas. O melhor é nos próximos dias acompanhar a página de Facebook do Marolas 2019 (https://www.facebook.com/MarolasIlhavo/) e ir resistindo, ou nem por isso, a todas as sugestões que por lá fazem. Por exemplo, o convite para participar no primeiro workshop do Marolas acontece já este domingo, dia 14, num treino de chi kung.

Aprender a fotografar com quem sabe

Hoje em dia basta ter um telemóvel e aplicações como o Instagram instaladas e até parece que já se sabe o suficiente de fotografia. Para uma criança ou pré-adolescente isso será até mais do que baste para mostrar à rede de amigos onde é que se está a passar as férias – é verdade que muitos crescidos só querem o Instagram para isso. Mas como a fotografia é bem mais do que isso, partilhar o que se vê, acreditamos que é possível juntar uma vertente formativa à componente lúdica, e permitir que os mais novos aprendam a tirar proveito da fotografia, e que que aprendam, mais do que a ver, a observar, a enquadrar, a criar.

PÚBLICO -
Foto
Adriano Miranda

O Instituto Português de Fotografia, reconhecido pelos cursos de formação que dá para vários níveis profissionais, tem este ano também um workshop de fotografias para jovens, que vão decorrer tanto em Lisboa como no Porto. Os destinatários são jovens de entre os dez e os 15 anos e uma breve consulta ao programa permite perceber que poderão passar tardes bem proveitosas, em muitos aspectos. A começar pelo convívio entre formandos e os profissionais, e terminando na abordagem técnica e em exercícios que permitirão aplicar muitos conceitos importantes na fotografia, como a organização visual da imagem.

Apesar de a instituição ser a mesma, os cursos vão decorrer de maneira diferente. No Porto arrancam no próximo dia 15, e decorrerão ao longo de toda a semana, de segunda a sexta, entre as 13h30 e as 18h30. Os destinatários são crianças entre os 11 e os 15 anos e o único requisito que é posto aos alunos é que eles devem ter consigo uma máquina fotográfica, para depois a componente teórica e prática do workshop ser orientada para as necessidades concretas do grupo.

O que se sabe, desde logo, é que entre os objectivos do curso está a possibilidade de estimular a capacidade criativa, identificar diferentes processos de criação de imagem, explorar a câmara fotográfica e suas capacidades técnicas, aplicar conceitos de organização visual de imagem e exercitar e desenvolver formas de pensamento crítico. A semana de formação custa 95 euros.

Em Lisboa, o workshop realiza-se na semana de 22 de Julho e é um pouco mais barato – custa 80 euros – mas tem menos horas de formação. Só se realiza de segunda a quinta-feira, entre as 15h e as 18h e destina-se a jovens entre os dez e os 14 anos. E ter câmara fotográfica digital já não é um requisito, uma vez que basta ter o tal do já referido telemóvel. Mais informações em https://www.ipf.pt/site/cursos/.