Portugal mantém a esperança de ter o râguebi nos Jogos Olímpicos

A selecção portuguesa de sevens vai defrontar neste domingo a Espanha nos quartos-de-final da qualificação europeia para os Jogos Olímpicos.

Foto
Portugal tenta ir aos Jogos Olímpicos e Tóquio DR

O dia esteve longe de ser perfeito, mas Portugal entrará neste domingo no relvado do Estádio Michel Bendichou, na cidade francesa de Colomiers, ainda com possibilidades de no próximo ano disputar os Jogos Olímpicos de Tóquio. No primeiro dia da qualificação europeia, a selecção nacional de râguebi de sevens perdeu contra a Itália (12-19) e a França (5-10), mas a vitória contundente frente à Hungria (47-0) garantiu aos portugueses o apuramento como melhor terceiro classificado dos três grupos. Neste domingo, a partir das 9h52, Portugal defronta a Espanha, vencedora do Grupo B, nos quartos-de-final.

O jogo inaugural do jogo Grupo A era, em teoria, o mais importante para Portugal no primeiro dia. Com a França num patamar muito acima e a Hungria claramente mais débil, o duelo entre portugueses e italianos seria fundamental para colocar uma das selecções com um dos dois primeiros lugares do grupo praticamente garantido e, dessa forma, ainda ficar na luta por um lugar em Tóquio 2020.

E a partida até começou bem para Portugal que, com pouco mais de um minuto, colocou-se a vencer por 5-0, com um ensaio de Adérito Esteves. No entanto, a vantagem portuguesa durou muito pouco. Em duas jogadas consecutivas, a Itália fez o toque de meta com sucesso, garantindo a liderança ao intervalo: 12-5.

A equipa nacional tinha sete minutos para recuperar, mas no recomeço da partida foram os italianos que voltaram a pontuar (19-5). A precisar de dois ensaios convertidos para evitar a derrota, Portugal procurou reagir, mas apenas conseguiu reduzir a diferença, com um ensaio de António Cortes (19-12).

Seguiu-se a Hungria, um rival com muito pouca tradição no râguebi de XV ou de sevens, e o jogo acabou por ser muito simples para Portugal. A precisar de vencer por muitos pontos para conseguir, pelo menos, um dos dois melhores terceiros lugares, a selecção portuguesa dominou sem problemas os húngaros e venceu por claros 47-0, com ensaios de Duarte Moreira (2) Pedro Silvério (2), António Cortes, Duarte Azevedo e Frederico Caetano.

A terminar o primeiro dia da qualificação europeia olímpica, Portugal tinha pela frente a anfitriã e favorita França. A missão era muito difícil e o objectivo era, caso não fosse possível a vitória, perder por menos de 45 pontos para ser o melhor terceiro classificado ou por uma diferença inferior a 52 pontos para conseguir o apuramento como a segunda melhor posicionada selecção de um dos grupos.

Sem conseguir travar o pleno de vitórias dos franceses no Grupo A, Portugal ofereceu uma excelente réplica e terminou a partida com um desaire por cinco pontos (5-10), garantindo a qualificação para os quartos-de-final.

Olhando para o quadro de jogos da manhã deste domingo, em teoria a selecção portuguesa até ficou beneficiada por ser terceira classificada: a Itália, segunda no Grupo A, vai defrontar a Inglaterra, actual vice-campeã olímpica (como Reino Unido) e favorita a par da França em triunfar no apuramento europeu.

Apenas garantirá neste domingo um lugar em Tóquio 2020 a selecção que vencer a qualificação europeia. O segundo e terceiro classificado asseguram a presença numa repescagem mundial, que será realizada em Junho do próximo ano.

Quartos-de-final:

França-Geórgia, 9h30

Espanha-Portugal, 9h52

Inglaterra-Itália, 10h14

Alemanha-Irlanda, 10h36