Crítica

E um deus, Mário, o que é?

Primeira biografia de Cesariny é um trabalho de amplo fôlego. Estudo nascido tanto do amor e da admiração, quanto do saber, capaz de percorrer uma vida, mais do que tocada pelo génio, integralmente atravessada por ele em todas as suas manifestações.

Foto
Adriano Miranda

Ao contrário do que poderia fazer supor o título deste texto, não se pretende equiparar a biografia de Mário Cesariny, da autoria de António Cândido Franco, a qualquer propósito, ou efeito, hagiográfico. Vale a pena recordar a origem da frase: “Não sei se são padres”, um dos textos que compõem a recolha Uma Paixão Inocente, de João Miguel Fernandes Jorge (Cotovia, 1989). JMFJ também não quis fazer de Cesariny o deus ali nomeado.