Kiribati: 40 anos de vida, 30 anos de perigo

Em poucos lugares do mundo são tão visíveis os efeitos das alterações climáticas como nos pequenos Estados do Pacífico. Entre os 15 países mais propensos a desastres naturais, seis são da região. Kiribati, que hoje cumpre 40 anos de existência, sabe disso desde 1989.

O destino dos kiribatianos pode servir de exemplo para os perigos que o mundo enfrenta por causa das alterações climáticas
Fotogaleria
O destino dos kiribatianos pode servir de exemplo para os perigos que o mundo enfrenta por causa das alterações climáticas David Gray/ REUTERS
Fotogaleria
David Gray/ REUTERS
Fotogaleria
David Gray/ REUTERS
Fotogaleria
David Gray/ REUTERS
Fotogaleria
David Gray/ REUTERS
Fotogaleria
David Gray/ REUTERS
,ilha
Fotogaleria
David Gray/ REUTERS
,Aquecimento global
Fotogaleria
David Gray/ REUTERS

Banaba é a ilha mais ocidental de Kiribati. Tem uma história trágica de exploração colonial que a deixou praticamente desabitada devido à exploração de fosfato durante 80 anos. As suas entranhas arruinadas serviram para a indústria de fertilizante que enriqueceu os solos da Austrália e Nova Zelândia até 1979. A maior parte dos descendentes dos nativos da pequena ilha de seis quilómetros quadrados foi transferida durante a invasão japonesa da ilha (1942-45) e vive, sobretudo, em Fiji, onde está o seu conselho municipal.