Calor mantém-se até sexta-feira e deixa quase todo o país em alerta amarelo

Todo o país (à excepção do distrito de Faro) está em alerta amarelo devido ao calor. O IPMA lança também o alerta sobre o risco muito elevado de exposição à radiação UV e incêndios.

Igreja do Carmo
Foto
PAULO PIMENTA/ Arquivo

Todos os distritos de Portugal continental, à excepção de Faro, estão até ao final do dia de sexta-feira sob aviso amarelo, o menos grave, por causa do calor, informou o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

O IPMA estendeu até às 22h de sexta-feira os avisos amarelos para 17 distritos de Portugal continental, excluindo apenas o de Faro, no Algarve. O aviso amarelo deve-se à persistência de valores elevados da temperatura máxima.

O IPMA já tinha alertado na segunda-feira para uma subida das temperaturas máximas entre 10 a 13 graus Celsius, com os termómetros a chegarem acima dos 30º e, nalguns locais, aos 40º.

Para esta quarta-feira, estão previstos valores da temperatura máxima a variar entre os 27º (Sagres e Sines) e os 39º (Santarém). Já as temperaturas minímas vão oscilar entre os 13º (Bragança) e os 21º (Portalegre e Castelo Branco).

O IPMA prevê para esta quarta-feira uma subida da temperatura máxima, em especial nas regiões Norte e Centro, e a possibilidade de aguaceiros no interior Norte e Centro durante a tarde.

Risco muito elevado de exposição à radiação UV em todo o país

Portugal continental e os arquipélagos da Madeira e Açores apresentam nesta quarta-feira um risco muito elevado de exposição à radiação ultravioleta (UV), segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Devido ao risco muito elevado de exposição à radiação UV em todo o país, o IPMA recomenda a utilização de óculos de sol com filtro UV, chapéu, t-shirt, guarda-sol, protector solar e evitar a exposição das crianças ao sol.

O índice ultravioleta varia entre 1 e 2, em que o risco de exposição à radiação UV é baixo, 3 a 5 (moderado), 6 a 7 (elevado), 8 a 10 (muito elevado) e superior a 11 (extremo).

O cálculo é feito com base nos valores observados às 13h em cada dia relativamente à temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

Risco elevado de incêndio

Dez concelhos dos distritos de Faro, Santarém, Castelo Branco e Portalegre apresentam risco máximo de incêndio, de acordo com a previsão do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

A maior parte de Portugal continental tem um risco elevado, muito elevado ou máximo, situação que se deverá manter pelo menos até sexta-feira.

Nesta quarta-feira, apenas o norte e o litoral de Portugal continental tem em geral um risco reduzido e moderado.

O risco de incêndio determinado pelo IPMA tem cinco níveis, que vão de reduzido a máximo, sendo o muito elevado o segundo nível mais grave.

Os cálculos para este risco são obtidos a partir da temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.