Entrevista

Caetano Veloso. “Nas primeiras semanas em que o PT foi fundado usei uma estrelinha vermelha”

O músico brasileiro aproveitou a sua vinda a Portugal para participar no debate de inauguração da Casa Comunitária da Mídia Ninja, em Lisboa. Pretexto para uma conversa sobre o seu lado de activista político e a situação no Brasil.

Foto
Caetano Veloso considera que o "resultado das revoluções de inspiração marxista é deplorável" Andreia Gomes Carvalho

Recebeu a notícia da fundação do Partido dos Trabalhadores (PT) com alegria, mas garante que nunca foi petista. Votou em Lula da Silva, mas sempre nas segundas voltas das presidenciais. Caetano Veloso reconhece que o PT retirou “os mais pobres da extrema pobreza”, mas que a ascensão de Jair Bolsonaro é, em parte, consequência da política de conciliação do partido com as grandes famílias que desde sempre dominam o país. Mas que também seria de "muita falta de tacto fazer-se um governo abertamente de confronto”. Diz que os petistas devem fazer a autocrítica dos anos do lulismo e de Dilma Rousseff, mas que tal não é feito por dar “afeição a traição”.