Carlos Conceição: uma viagem não sisuda pelo cinema

O autor de Coelho Mau é o outro cineasta em foco no Curtas Vila do Conde, com a estreia nacional da longa Serpentário e uma carta branca concebida como uma “meta-mix-tape” que vai de Dreyer a Pasolini

,Coelhinho mau
Foto
Para quem tem acompanhado Conceição ao longo dos anos, não é surpresa que se fale de leveza, sobretudo tendo em conta o lado décalé, “transgressivo” e lúdico do seu cinema

“Em Portugal fazem-se muitos filmes sisudos, que se levam demasiado a sério. Acho que é preciso alguma leveza. Isto é suposto ser giro!”