Torne-se perito

Próximo iOS simula contacto visual em videochamadas

Aplicação Face Time faz com que o interlocutor pareça estar a olhar directamente para a câmara. Mas quão real é uma conversa assim?

maçã
Foto
A maioria das pessoas olha para o ecrã durante uma videochamada Reuters/TORU HANAI

Utilizadores a testar a versão beta do próximo iOS, o sistema operativo da Apple para iPhone e iPad, descobriram uma funcionalidade invulgar: a aplicação de videochamadas FaceTime é capaz de alterar a imagem dos interlocutores para simular contacto visual.

Numa videochamada típica, é rara a sensação de contacto visual. Isto acontece porque as pessoas tendem a estar a olhar para o ecrã – onde vêem o rosto do interlocutor ou o site que estejam a consultar naquele momento – e não directamente para a câmara.

A funcionalidade, a que a Apple chamou Face Time Attention Correction, pode ser activada nas definições da aplicação Face Time. De acordo com vídeos colocados online, reconstrói digitalmente a zona dos olhos dos utilizadores, de forma a dar a ilusão de que as duas pessoas na conversa estão a ter contacto visual. É possível que um utilizador a tenha activada e o outro não.

Com esta novidade, a tecnologia da Apple está modificar com um aspecto importante da comunicação não-verbal entre humanos, cujo significado varia consoante culturas.

Alguns estudos académicos já indicaram que o contacto visual em videochamadas facilita a apreensão de informação e que a percepção de que o contacto visual está a ser evitado (pelo facto de o interlocutor estar a olhar para o ecrã) tem um efeito negativo na conversa.

Mas a nova funcionalidade da Apple está a receber críticas nas redes sociais e nos comentários de notícias, onde alguns utilizadores argumentam que deturpa a realidade da conversa.

“Isto já acontece nas redes sociais. Filtros e efeitos. Mais uma representação totalmente falsa de como a nossa vida realmente é. A correcção de olhos do Face Time é só mais um pequeno passo”, escreveu um leitor do site de tecnologia The Verge.

“Enquanto pessoa que não faz muito contacto visual, acho que isto provavelmente vai assustar qualquer pessoa com quem fale em vídeo. Vai dar-lhes uma ideia errada. Eu sei que seguramente me causaria desconforto a mim”, opinou um utilizador no Ars Technica.

Outros utilizadores, porém, acolheram a novidade com entusiasmo, argumentando que tornará as conversas mais naturais.

O Attention Correction está disponível na mais recente versão beta do iOS 13. As versões betas são disponibilizadas pela Apple para serem instaladas por qualquer utilizador, mas têm falhas e funcionalidades experimentais e ainda não são consideradas prontas para serem distribuídas por todos os aparelhos.

Sugerir correcção