Torne-se perito

Número de cirurgias que ultrapassam o tempo máximo de resposta duplicou em quatro anos

Greves e alterações ao Tempo Máximo de Resposta Garantido podem justificar os atrasos. Em Março, 18,5% dos doentes estavam nesta situação, mostram os números disponíveis no Portal do SNS.

ADSE
Foto
Paulo Pimenta

Há cada vez mais doentes a aguardar por cirurgias e a tendência é que a resposta surja mais tarde do que o ideal. Em Março, 45.183 pessoas estavam à espera para serem operadas há mais tempo do que o recomendado. O número, que representa 18,5% do total de doentes inscritos no SIGIC (Sistema Integrado de Gestão de Inscritos para Cirurgia), não era tão elevado há pelo menos quatro anos. Em Janeiro de 2015, só 10,6% dos utentes estavam nessa situação.