Entrevista

Economista-chefe do FMI: “Os juros são muito baixos agora, mas isso pode mudar rapidamente”

Gita Gopinath, economista-chefe do FMI, defende mais investimento público para ajudar a economia mundial. Mas, no caso de Portugal, diz que o melhor é reduzir mais a dívida antes da próxima crise.

Gita Gopinath, economista chefe do FMI, na Penha Longa, em Sintra Sintra
Foto
Gita Gopinath, economista chefe do FMI, na Penha Longa, em Sintra, onde se realizou o Forum do BCE rui Gaudencio

Gita Gopinath é a primeira mulher a ocupar o cargo de economista-chefe no Fundo Monetário Internacional (FMI). Nascida há 47 anos em Calcutá, na Índia, tornou-se nos Estados Unidos, como professora da Universidade de Harvard, numa das economistas mais conceituadas a nível mundial, com investigação em temas como as crises financeiras, comércio internacional e política monetária, sendo escolhida no início deste ano para suceder a Maurice Obstfeld na tarefa de liderar a análise económica no FMI.