Ruído dos aviões na Portela afecta mais de 400 mil pessoas

Petição propõe avaliação de impacto ambiental sobre o alargamento do aeroporto da Portela e que seja lançada uma consulta pública e uma campanha informativa sobre os efeitos da expansão.

Aeroporto da Portela de Lisboa
Foto
Nuno Ferreira Santos

As janelas tremem, os vidros duplos não são suficientes para conter o barulho dos aviões que passam a cada três, quatro minutos, muitas vezes, a uma altura baixa. O intenso tráfego aéreo de e para o aeroporto Humberto Delgado, a poluição e o ruído que causam, tem motivado queixas que chegam de toda a cidade. O que se teme agora é que com a expansão prevista para a Portela esses problemas se venham a intensificar. Por isso, antes que se avance com o projecto, um grupo de investigadores fez chegar, no final de Maio, uma petição à Assembleia Municipal de Lisboa em que apela a que seja feita “uma campanha informativa”, junto dos lisboetas e de quem usufrui da cidade, sobre os efeitos dessa expansão, em particular na saúde” e que seja criada “uma rede de monitorização em tempo real de poluentes e ruído nas áreas circundantes ao aeroporto, com medições acessíveis publicamente”.