Eis seis rostos da medicina regenerativa em Portugal

Da investigação em engenharia de tecidos e medicina regenerativa podem vir a surgir terapias inovadoras para muitos dos problemas que nos afectam. Fomos ouvir alguns dos cientistas que trabalham em Portugal nesta área científica.

Foto

A Universidade do Minho tem apostado na investigação em medicina regenerativa. Tanto assim é que liderou um consórcio internacional que veio a ganhar, em 2016, um financiamento de 15 milhões de euros da Comissão Europeia para a criação de um centro europeu de investigação de excelência com sede em Portugal. As Descobertas – Centro para a Medicina Regenerativa e de Precisão, como é o nome deste megacentro traduzido do inglês para português, reúne, além da Universidade do Minho, outras quatro universidades portuguesas (Porto, Aveiro, Lisboa, e Nova de Lisboa) e ainda a University College de Londres, no Reino Unido.