Eucalipto ganha terreno ao pinheiro-bravo e ao sobreiro

O eucaliptal já ocupa mais de um quarto da floresta nacional. Pinheiro-bravo perdeu 10,5% da área em dez anos. São dados do Inventário Florestal Nacional de 2015, um retrato do país que não reflecte o impacto dos incêndios de 2017, sobretudo nas áreas de pinho, onde a redução pode ser ainda maior.

Foto
ADRIANO MIRANDA

Há uma década, o eucalipto tornou-se a principal espécie na floresta portuguesa. Agora, os dados de 2015 (ainda provisórios), recolhidos no âmbito do novo Inventário Florestal Nacional (IFN), e fornecidos ao PÚBLICO pelo Ministério da Agricultura, mostram que está a consolidar a sua posição — já ocupa mais de um quarto do território. Enquanto isso acontece, o pinheiro-bravo e o sobreiro, as outras duas principais espécies em Portugal, perdem terreno.