Sete ideias para sair esta semana

Artes e festas dão ordem para invadir casas, jardins, cidades, ilhas e... uma banheira.

Foto

ILHA DE SÃO MIGUEL (AÇORES)
Arte em circuitos

De 5 a 20 de Julho

A partir de sexta-feira, 5 de Julho, pegar num mapa de São Miguel é ter nas mãos uma rede de arte pública chamada Walk&Talk. Mais de 50 artistas, colectivos e curadores alimentam os circuitos da nona edição do festival organizado pela associação açoriana Anda&Fala. Além do Circuito Ilha, visitável em expedições e feito de murais, esculturas e instalações espalhados por mais de 60 pontos desta ilha e da Terceira, o festival apresenta um Circuito de Exposições com projectos inéditos, resultantes de residências artísticas de Andreia Santana, Gonçalo Preto, Maria Trabulo, Rita GT, Mónica de Miranda, Miguel C. Tavares & José Alberto Gomes e Diana Vidrascu. O programa passa também por um Circuito Performativo, composto por espectáculos de dança, música e teatro, e outro de Conhecimento, alinhado por visitas guiadas e temáticas, conversas, encontros (e refeições) com artistas, workshops, festas e outras iniciativas. A sede é um pavilhão temporário que se ergue no centro de Ponta Delgada e tem design inspirado no tradicional capote açoriano.
Horário: sexta e sábado, das 11h às 4h; domingo e segunda a quinta, das 11h à 1h (horário do Pavilhão Walk&Talk).
Mais informações aqui.
Entrada livre para Pavilhão W&T; algumas das outras actividades são pagas

 

PÚBLICO -
Foto
Spa de cerveja DR

LAGOS
Banho de cerveja

De 27 a 29 de Junho
Praça Infante D. Henrique

Há quem não passe sem a sua cerveja fresquinha no Verão, quem saiba discutir marcas e sabores com propriedade e quem se preste a testar as qualidades relaxantes e terapêuticas do néctar num... banho de imersão. Todos serão bem servidos no Lagos World Beer Fest. A grande novidade da segunda edição é a estreia em Portugal de um spa de cerveja em pipo de carvalho – banheira que a organização garante ter sido “concebida exclusiva e artesanalmente para este evento”. Mas há mais atracções, a começar por uma carta de 25 cervejas prontas a degustar, entre bebidas nacionais e outros provenientes de Espanha, França, Itália, Escócia, Canadá, Irlanda, Inglaterra, Holanda, Alemanha, Bélgica, República Checa, Suécia e EUA. Para completar a experiência, há gastronomia, música, animação de rua, jogos, duas esplanadas (uma rústica e outra contemporânea) e o Bebe e Pedala, espécie de bar móvel movido colectivamente a pedais.
Horário: das 12h às 24h.
Entrada livre

 

PÚBLICO -
Foto
Casa Fez Paulo Pimenta

PORTO, GAIA e MATOSINHOS
Portas entreabertas

Dias 29 a 30 de Junho

Palacetes, mosteiros, quintas. Um quartel, um farol, uma torre de telecomunicações. A Câmara Municipal do Porto, o Coliseu, o Teatro Nacional de São João e a Casa da Arquitectura - Real Vinícola. O Terminal do Porto de Leixões e a rede do metro. A Casa Fez e a Casa Cor-de-Rosa. Silos, piscinas, lavadouros. Até um consultório de psicanálise abre as portas para o Open House Porto, a iniciativa que convida o público a entrar gratuitamente em edifícios de interesse arquitectónico e/ou relevância cultural de três cidades: Porto, Vila Nova de Gaia e Matosinhos. Este ano, o roteiro é comissariado pelos arquitectos Joana Couceiro e Nuno Valentim, e abrange um total-recorde de 70 espaços – muitos deles a albergar actividades para todo o tipo e idade de visitantes. A maioria dos edifícios é estreante. E boa parte é composta por casas particulares – não fosse Vida Interior o tema desta quinta edição. Na anterior, 32 mil pessoas entraram portas adentro.
Horário: a partir das 9h. Mapa e guia de visitas aqui.
Grátis

 

PÚBLICO -
Foto
DR

LISBOA
Pedras no caminho

De 1 a 7 Julho

Talvez o Nada Possa Ser Alguma Coisa. É desta crença que se faz, em 2019, o caminho do Pedras - Práticas com Pessoas e Lugares, um projecto do c.e.m. - Centro em Movimento que “insiste em escutar-agir a cidade desde 2005, demorando cada temporada em praças, escadarias, bibliotecas, recantos, ruas, casas, mercearias, sirgarias, mercados, becos”. Do Jardim do Torel à Baixa, e sempre em diálogo com referências culturais das muitas paragens que moldam Lisboa, sucedem-se propostas de mais de 60 artistas. Entre performances, passeios sonoros, caminhadas, conversas e piqueniques radiofónicos, há lugar para um bailão, uma Orkestra de Vozes com água, sabão e [email protected], um percurso das ribeiras invisíveis e mesmo uma sesta ao domingo, entre muitas outras actividades.
Programa completo aqui.
Grátis

 

PÚBLICO -
Foto
Carminho Mariana Maltoni

PORTO DE MÓS
São Pedro está-se a acabar… ou não

De 28 de Junho a 7 de Julho

Em Porto de Mós, o São Pedro começou a ser festejado a 28 de Junho e a animação está longe de acabar. O santo é honrado ao longo de dez dias que vão muito para além de manifestações religiosas tradicionais como a missa ou a procissão. O entretenimento passa por marchas populares, tasquinhas, show cookings, workshops, desporto, artesanato, animação de rua, passeios, exposições, concursos, vacadas, bailes e concertos de nomes como Dealema, Carminho ou Paulo Gonzo. Os festejos encerram com um espectáculo de pirotecnia à meia-noite do último dia.
Horário das tasquinhas: segunda a quinta, das 18h30 às 2h; sexta, das 19h às 4h (dia 5, a partir das 18h30); sábado, das 12h às 4h; domingo, das 12h às 3h (dia 7, até às 24h).
Programa completo aqui.
Entrada livre

 

PÚBLICO -
Foto
DR

LISBOA
Descontracção (e dança) jazz

De 3 a 12 de Julho
Goethe-Institut 

Nos jardins do Goethe-Institut, os finais de tarde tornam a sugerir que se relaxe ao som de jazz, com o arranque de mais um JiGG - Jazz im Goethe-Garten. Como já vem sendo hábito, a música tem origens diversas, com direito a estreias. É o caso dos portugueses Cat in a Bag, que abrem a função (dia 3), mas também do trio do guitarrista suíço Dave Gisler (4), do grupo Synesthetic 4, liderado pelo clarinetista Vincent Pongracz (5), e do italiano Ghost Trio (10). Juntam-se-lhes o saxofonista catalão Albert Cirera e o baterista lisboeta João Lencastre em dupla (11) e, para encerrar, o quarteto alemão Philipp Gropper's Philm (12). Na verdade, ainda não é com este concerto que cessa a música: depois de Gropper, entra em cena DJ Johnny, para fechar a festa desta 15.ª edição com uma sessão de jazz para dançar.
Horário: às 19h.
Bilhetes a 5€

 

PÚBLICO -
Foto
Fotografia de ensaio de A Cidade dos Pássaros Margarida Araújo

CALDAS DA RAINHA 
A envergadura de um bando

De 3 a 6 de Julho
Parque D. Carlos I

Se vir alguém disfarçado de corvo num jardim romântico das Caldas da Rainha, não estranhe. O tal corvo é um entre muitos pássaros que serão avistados ao longo de quatro dias no centro da cidade. Trata-se de A Cidade dos Pássaros, uma peça de teatro de rua montada pelo Teatro da Rainha. Uma peça de grande envergadura: o palco tem dois pisos e quatro metros de altura. Tudo para contar a história escrita pelo dramaturgo francês Bernard Chartreux em 1989 – que, por sua vez, se baseou na comédia de Aristófanes As Aves. Entre deuses e mortais, o público vai acompanhando os planos de fundação de uma nova cidade, com apontamentos que remetem para a realidade política actual. Fernando Mora Ramos trata da adaptação e encenação.
Horário: às 21h30.
Grátis

Mais ideias para sair? Por aqui

Guia do Lazer: música, teatro, dança, artes, feiras e muito mais

 

PÚBLICO -
Foto

EXTRA: Cinema
Talher em crise

Forky, que não é colher nem garfo, é acometido por uma crise existencial e desaparece. Os outros brinquedos, preocupados, partem à sua procura... É mais uma aventura para Woody, Buzz Lightyear e amigos, no quarto capítulo de Toy Story. Para os miúdos e para os crescidos que ainda se lembram de ver surgir esta turma no cinema há 24 anos.