Portugal volta a ter voos directos para a China

A Capital Airlines retoma ligação entre Lisboa e Pequim com “paragem técnica” na região de Guanzhong.

Muralha da China
Foto
Um detalhe da Grande Muralha da China numa secção próxima de Pequim. JASON LEE/Reuters

A partir de finais de Agosto, a companhia aérea chinesa Capital Airlines volta a garantir ligação entre Pequim e Lisboa. A empresa tinha suspendido a rota luso-chinesa no Outono de 2018.

A Beijing Capital Airlines​, segundo adianta a agência Lusa, confirmou que já tem o início dos voos autorizado pela Administração da Aviação Civil da China

A partir de 30 de Agosto, Portugal volta assim a ter uma ligação directa com Pequim – ou quase directa, já que inclui paragem técnica em Xi'an, na região de Guanzhong, no Noroeste da China. A rota anterior tinha como destino final Hangzhou, na costa leste do país, com uma paragem na capital. 

Os voos serão realizados em A330 (até 440 passageiros) três vezes por semana. No site da companhia aérea já se podem reservar voos Lisboa-Pequim: há preços “especiais” (modalidade com mais restrições) tanto em económica como em executiva, com ida-e-volta desde cerca de 500 euros (na primeira) ou 2000 euros (na segunda); optando por outras modalidades de bilhete, os preços podem aumentar muito.

Segundo dados da empresa, no primeiro ano em que voou para Portugal, a Capital Airlines transportou mais de 80 mil passageiros, com uma taxa de ocupação média de 80% (que chegou aos 95% em época alta).

 A Capital Airlines é detida em parte pelo grupo chinês HNA, que já foi accionista do grupo proprietário da TAP mas que alienou a sua posição em Março.