Judiciária Militar usou inquérito por tráfico de droga para justificar intervenção da GNR em Tancos

Processo judicial terá permitido aos investigadores da PJM receberem luz verde do comando-geral da GNR para a colaboração dos seus militares. Na verdade, a colaboração seria para a recuperação do material militar de Tancos.

Foto
Miguel Manso

O processo judicial existia, mas não tinha ligação com Tancos. Era uma investigação a cargo da Polícia Judiciária Militar (PJM), em pelo menos três localidades do centro do país, por tráfico de droga com suspeitas de ligação “a episódios relacionados com o desaparecimento de armamento militar”.