Bancos avaliam casas para valor mais alto desde 2011

Em Maio, o valor médio da avaliação bancária subiu nove euros, para 1265 euros por metro quadrado.

Bancos optimistas com a evolução do valor dos imóveis
Foto
Bancos optimistas com a evolução do valor dos imóveis Nelson Garrido

A avaliação bancária das casas a comprar com crédito à habitação subiu nove euros em Maio, para 1265 euros por metro quadrado, o valor mais alto desde o começo da série, iniciada pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) em 2011.

O valor médio de avaliação bancária aumentou 0,7% relativamente a Abril e 7,6% face ao mesmo mês do ano anterior, segundo os dados divulgados esta quinta-feira, numa altura em que há sinais de abrandamento no aumento de preços e do número de vendas de casas.

Quando comparado com Abril, o valor médio de avaliação dos apartamentos subiu 10 euros, para 1343 euros/metro quadrado (m2), enquanto nas moradias o montante subiu seis euros, para 1137 euros/m2.

A nível regional, e face a Abril, a maior subida para o conjunto da habitação registou-se na Região Autónoma dos Açores (1,8%) e maior descida na Região Autónoma da Madeira (menos 2,1%).

Em comparação com o período homólogo, o valor médio das avaliações cresceu 7,6%, tendo o valor de apartamentos e de moradias aumentado 9% e 5,9%, respectivamente, com o Algarve a registar a taxa de variação homóloga mais elevada para o conjunto das avaliações (11,3%) e a Região Autónoma da Madeira a menor (3,1%).

Em Maio, o valor médio de avaliação bancária de apartamentos foi 1.343 euros/m2, com o valor mais elevado a ser registado no Algarve (1.685 euros/m2) e o mais baixo no Alentejo (1.066 euros/m2).

Comparativamente com Abril, o valor para apartamentos subiu 0,8%, tendo a região Norte apresentado a maior subida (1,5%) e a Região Autónoma dos Açores a maior descida (menos 2,4%).

Em termos homólogos, o Algarve foi a região com maior aumento (12,3%) e a Região Autónoma da Madeira com o menor (1,2%).

Em Maio, o valor médio da avaliação para apartamentos T2 foi 1.375 euros/m2 – mais 21 euros do que em Abril – e para os T3 foi de 1.253 euros/m2, subindo seis euros.

No seu conjunto, as tipologias T1 e T2 representaram 83,1% das avaliações de apartamentos realizadas em Maio.