Saiba quem são os dez arguidos que vão a julgamento no caso de Pedrógão

O juiz de instrução decidiu esta sexta-feira levar a julgamento dez dos 13 arguidos no processo que apura responsabilidades penais nos incêndios de Pedrógão Grande. Três escaparam a sentar-se no banco dos réus. Saiba quem são todos:

Foto
paulo pimenta

Vão a julgamento dez arguidos. Saiba quem são e os crimes que lhes são imputados: 

Subdirector da área comercial da EDP, José Geria:

  • 63 crimes de homicídio por negligência
  • 44 crimes de ofensa à integridade física por negligência. O Ministério Público considerava 14 graves e o juiz só qualifica desta forma 12

Subdirector da área de manutenção da zona Centro da EDP, Casimiro Pedro:

  • 63 crimes de homicídio por negligência
  • 44 crimes de ofensa à integridade física por negligência. O Ministério Público considerava 14 graves e o juiz só qualifica desta forma 12

Comandante dos bombeiros de Pedrógão Grande, Augusto Arnaut:

  • 63 crimes de homicídio por negligência
  • 44 crimes de ofensa à integridade física por negligência. O Ministério Público considerava 14 graves e o juiz só qualifica desta forma 12

Membro da Comissão Executiva da Ascendi Pinhal Interior com o pelouro de Operação e Manutenção, José Revés:

  • 34 crimes de homicídio por negligência
  • 7 crimes de ofensa à integridade física por negligência, 5 dos quais graves

Responsável pela Direcção de Operação e Manutenção da Ascendi Pinhal Interior, António Berardinelli:

  • 34 crimes de homicídio por negligência
  • 7 crimes de ofensa à integridade física por negligência, 5 dos quais graves

Responsável pelo Centro de Assistência e Manutenção da Ascendi Pinhal, Rogério Mota:

  • 34 crimes de homicídio por negligência
  • 7 crimes de ofensa à integridade física por negligência, 5 dos quais graves

Ex-presidente do município de Castanheira de Pêra, Fernando Lopes:

  • 10 crimes de homicídio por negligência
  • 1 crime de ofensa à integridade física por negligência

Presidente da Câmara de Pedrógão Grande, Valdemar Alves

  • 7 crimes de homicídio por negligência
  • 4 crimes de ofensa à integridade física por negligência, 2 dos quais graves

Engenheira florestal Margarida Gonçalves, a única a integrar o Gabinete Técnico Florestal do município de Pedrógão Grande:

  • 7 crimes de homicídio por negligência
  • 4 crimes de ofensa à integridade física por negligência. O Ministério Público considerava 3 destes graves, mas o juiz só qualifica 2 desta forma

Presidente da Câmara de Figueiró dos Vinhos, Jorge Abreu:

  • 2 crimes de homicídio por negligência
  • 1 crime de ofensa à integridade física por negligência grave

Não vão a julgamento:

Antigo comandante distrital de Leiria da Autoridade Nacional de Protecção Civil, Sérgio Gomes, que estava acusado de:

  • 63 crimes de homicídio por negligência
  • 44 crimes de ofensa à integridade física por negligência, 14 dos quais graves

Segundo comandante distrital de Leiria da Autoridade Nacional de Protecção Civil, Mário Cerol, que estava acusado de:

  • 63 crimes de homicídio por negligência
  • 44 crimes de ofensa à integridade física por negligência, 14 dos quais graves

Ex-vice-presidente da Câmara de Pedrógão Grande, José Graça, que estava acusado de:

  • 7 crimes de homicídio por negligência
  • 4 crimes de ofensa à integridade física por negligência, 3 dos quais graves