Luís Castro oficialmente apresentado no Shakhtar Donetsk

Sucessor de Paulo Fonseca no comando técnico dos tricampeões ucranianos já iniciou os treinos no novo clube.

Foto
dr

Luís Castro foi esta sexta-feira oficialmente apresentado como treinador principal do Shakhtar Donetsk, o tricampeão ucraniano que nos últimos dez anos somou oito títulos. O técnico português, de 57 anos, que na temporada passada qualificou o V. Guimarães para as competições europeias, iniciara na véspera os treinos, tendo agora sido formalmente apresentado, em conferência de imprensa, aos media, como sucessor de Paulo Fonseca, contratado pela Roma

Luís Castro assumiu um compromisso de duas épocas com o Shakhtar, mostrando-se empenhado na defesa de um futebol positivo e, ao mesmo tempo, ciente da exigência e responsabilidade de prolongar a hegemonia do clube de Donetsk - vencedor da Taça da Ucrânia - a nível doméstico, elevando o desempenho na Liga dos Campeões, prova em que na última temporada não logrou passar da fase de grupos, acabando por cair nos 16 avos-de-final da Liga Europa.

No arranque da conferência de imprensa, o director geral do clube, Sergey Palkin, fez questão de referir que Luís Castro “tem sido seguido há muito tempo” pelo Shakhtar.

“Há um ano, quando estávamos a negociar com o Paulo Fonseca, não tínhamos a certeza de que chegaríamos a acordo, e estávamos atentos a Luís Castro. A ideia foi, então, adiada. Mas quando a Roma convidou Paulo Fonseca, imediatamente voltámos a tentar Luís Castro. Tivemos sorte porque ele gostou da ideia”.

Luís Castro chega à Ucrânia, cuja selecção sub-20 acabou de sagrar-se campeã do Mundo, pelo que encontrará jovens de enorme potencial… pelo que a primeira pergunta a que respondeu teve a ver com a oportunidade que será dada aos jovens.

“Estou muito feliz por poder representar o Shakhtar. Pela recepção, pela estrutura e pela qualidade dos jogadores. Não olho a idades. Na minha vida trabalhei com um grande número de jovens, muitos deles tornaram-se estrelas mundiais. E espero que isso se repita no Shakhtar. Mas é muito importante analisar o grupo como uma equipe e não individualmente. Espero que a união de jogadores experientes com os mais jovens resulte em vitórias para o Shakhtar”.

Luís Castro não escapou à comparação com Paulo Fonseca, admitindo haver muitos pontos de contacto entre o estilo de ambos.

“As nossas ideias são muito parecidas. Trabalhámos juntos no  FC Porto e conheço muito bem  as ideias do Paulo. Somos bons amigos e fiquei muito feliz com o sucesso dele no Shakhtar. Mas existem sempre aspectos específicos no trabalho diário. No geral, partilhamos a ideia do futebol ofensivo, sem esquecer a solidez defensiva. É muito importante o equilíbrio e a dinâmica de jogo, que poderá ser um pouco diferente. Mas se falarmos sobre a fase de ataque e a zona de conclusão, então estamos no mesmo caminho que Paulo”.