Português é um dos nomeados para Fotógrafo de Astronomia de 2019

A fotografia “Lua de titânio” de Miguel Claro está entre as nomeadas para o concurso de fotógrafo de astronomia do Real Observatório de Greenwich.

,Lua Azul
Fotogaleria
Lua de titânio Miguel Claro
,Fotografia
Fotogaleria
Caminho para a glória Nicolai Brügger
,Fotógrafo de Astronomia do Ano
Fotogaleria
Capturar luz Jason Perry
,Fotógrafo de Astronomia do Ano
Fotogaleria
Navegador celestial Robin Stuart
,Nebulosa
Fotogaleria
Nas profundezas do coração de Mordor Andrew Campbell
Fotógrafo de Astronomia do Ano
Fotogaleria
Porto de Sharafkhane e lago Urmia Masoud Ghadiri
,Nebulosa Orion
Fotogaleria
Nebulosa da Chama e da Cabeça de Cavalo Connor Matherne
Praia Beerbarrel
Fotogaleria
Aurora australis da praia de Beerbarrel James Stone
,Fotógrafo de Astronomia do Ano
Fotogaleria
Abraço de montanhas, coração do universo! Majid Ghohroodi
,Imagens de astronomia do dia
Fotogaleria
Deadvlei Stefan Liebermann
Praia de boliche
Fotogaleria
Eterno Marcin Zajac

A nossa Lua em tons de azul numa fotografia tirada no Observatório Oficial do Dark Sky Alqueva. É esta a fotografia de Miguel Claro que fez com que o astrofotógrafo português integrasse a shortlist da 11.ª edição concurso Fotógrafo de Astronomia de 2019 da Insight Investment, do Real Observatório de Greenwich.

Este ano a competição recebeu fotografias de mais de 4600 fotógrafos amadores e profissionais. Anunciada esta semana, a shortlist tem imagens de nebulosas, de auroras boreais, de Saturno, do Sol ou da Lua (algumas dessas imagens estão na fotogaleria). Entre essas fotografias está a “Lua de titânio” de Miguel Claro

“É com grande prazer e como português que, entre 4600 fotografias de 90 países, vejo uma das minhas fotografias na shortlist do Royal Observatory nomeadas para Astronomy Photographer of the Year 2019”, reagiu na sua página de Facebook o astrofotógrafo a esta nomeação.

Segundo a legenda da fotografia, publicada no jornal britânico The Guardian, esta imagem “revela a verdadeira aparência da Lua”: “As diferenças na constituição química da superfície lunar e as mudanças no conteúdo mineral podem produzir variações subtis de cor na luz reflectida. Os tons azuis que podem ser vistos no Mar da Tranquilidade ou no Mar da Fecundidade (no centro à direita e em cima) são áreas ricas em titânio.”  

Os vencedores serão anunciados numa cerimónia no Museu Nacional Marítimo em Londres a 12 de Setembro e a exposição com as fotografias desta shortlist começará logo no dia seguinte, segundo o The Guardian. O grande vencedor desta competição, que tem várias categorias, receberá 10 mil libras (11.180 euros).