Presidente português usado para promover série espanhola La Casa de Papel

A voz de Marcelo Rebelo de Sousa (interpretada por um actor), foi usada no mais recente teaser que promove a série espanhola que regressa a 19 de Julho.

Foto
NETFLIX

“Alô, Raquel. Fala o professor.” É assim que se apresenta a voz no novo teaser que divulga a terceira parte da série espanhola La Casa de Papel. A misteriosa voz que liga à inspectora Raquel e que está algures em Belém, Lisboa, é nada mais, nada menos do que a voz simulada de Marcelo Rebelo de Sousa. A figura do Presidente da República foi utilizada pelo Netflix para promover os novos episódios que se estreiam a 19 de Julho​ e para anunciar que nome adoptará Raquel dentro do “bando”: Lisboa.

A voz do outro lado da linha diz à personagem Raquel (que daqui em diante utilizará o nome da capital portuguesa) que “interrompeu uma reunião que tinha” para desejar à inspectora “muitas felicidades” e lhe “enviar um beijinho” por ser o mais recente membro do bando – à semelhança do que tinha dito na chamada que fez à apresentadora portuguesa Cristina Ferreira no dia de estreia do seu programa na SIC.

Perante as dúvidas de Raquel sobre a veracidade deste “professor”— que não é o “Professor” que esteve por detrás do assalto à Casa da Moeda —, a voz de Marcelo Rebelo de Sousa assegura-a de que é o professor, mas “não o seu professor”. “Sou o verdadeiro professor de Portugal”, diz. Sobre o novo nome de Raquel, o Presidente diz que “carregar este nome traz uma grande responsabilidade e uma grande história”. A voz não se despede da inspectora sem antes a apelidar de “menina e moça”.

O fenómeno espanhol, uma criação de Álex Pina sobre um assalto à Casa da Moeda que começou no canal de televisão Antena 3 e se tornou um sucesso global por causa do Netflix, regressa a 19 de Julho, na primeira leva de episódios em que se torna uma produção própria do serviço de streaming