Foto

Pintora, escultora e... robot: a exposição de Ai-Da serve “para nos pôr a pensar”

Unsecured Futures é o nome da exposição da primeira robot artista. As obras criadas pela humanóide Ai-Da podem ser visitadas na Barn Gallery, em Oxford, até 6 de Julho.

Pinturas, desenhos e esculturas de Ai-Da vão estar em exposição na Universidade de Oxford, no Reino Unido. Quem é Ai-Da? Nada mais, nada menos que a primeira robot artista, criada por Aidan Meller, director da Barn Gallery, onde vai estar a exposição, em conjunto com cientistas da Universidade de Oxford e de Leeds.

Baptizada em homenagem à cientista Ada Lovelace, a humanóide é capaz de desenhar graças a uma câmara interna, um braço mecânico e, claro, inteligência artificial. Como? A câmara analisa um objecto e cria um caminho virtual — daqui, são criadas coordenadas que comandam o braço mecânico. Et voilá! Temos uma obra de arte assinada por Ai-Da.

PÚBLICO -
Foto
DR

A tecnologia de reconhecimento facial permite que a humanóide desenhe também retratos de pessoas, através de uma análise das principais características de um rosto. Para as pinturas, os seus desenhos são transformados em algoritmos que são transpostos para um plano cartesiano, que por sua vez cria obras abstractas. Por exemplo, a escultura de uma abelha foi criada a partir da combinação de um desenho de Ai-Da com um micro-CT scan (tecnologia que utiliza raio-X para ler um objecto físico e transformá-lo num modelo 3D) de uma abelha real.

A criação da robot quer “encorajar as pessoas a questionar” a tecnologia e estimular um pensamento crítico e deontológico “sobre a forma como a tecnologia é utilizada, para melhor e pior”, lê-se no site dedicado a Ai-Da. Porque através de um robot ultra-realista, “olhamos para os limites da inteligência artificial, da vida orgânica e como interagimos com ela”.

Quais são os limites? Ai-Da é “um ser” mecânico. O que quer dizer que “não é real e não tem pensamentos ou sentimentos”. Ainda assim, ela antecipa “um período em que a biotecnologia trans-humana pode ser possível”.

PÚBLICO -
Foto
DR

E há muito para ver na exposição Unsecured Futures, que inaugurou no dia 12 de Junho e vai permanecer na galeria até 6 de Julho: entre os trabalhos da robot, está incluída uma obra em homenagem à performance de Yoko Ono, Cut Piece. Ai-Da vai também protagonizar uma performance onde começa a desenhar com esboços a lápis, antes de passar para a pintura e escultura.

“Como um robot humanóide, ela já é, por si só, uma peça de arte”, disse uma fonte da Barn Gallery, citada na revista Dezeen. “Ai-Da e a sua exibição servem para entreter, mas mais importante, para nos pôr a pensar.”