Miguel Oliveira pontua no MotoGP, que deve regressar a Portugal

Português da Red Bull KTM Tech 3 foi 12.º no circuito de Barcelona. Competição deve ter uma prova em Portimão ou no Estoril, em 2022.

Marc Márquez foi o mais rápido na Catalunha
Foto
Marc Márquez foi o mais rápido na Catalunha LUSA/ALEJANDRO GARCIA

Miguel Oliveira pontuou neste domingo pela quarta vez numa prova do MotoGP após terminar na 12.ª posição o Grande Prémio da Catalunha, no circuito de Montmeló, sétima ronda do mundial de motociclismo que teve como vencedor Marc Márquez, em Honda. Ainda em Barcelona, Carmelo Ezpeleta, responsável pela entidade organizadora da competição, revelou a vontade de aumentar para 22 o número de corridas em 2022. Se este cenário se confirmar, Portimão e Estoril estão interessados em receber o evento.

Foi uma “corrida dura”, conforme desabafou Miguel Oliveira no final, mas o piloto de Almada estava “feliz” pelo regresso aos pontos depois de há duas semanas, em Itália, não ter conseguido melhor do que o 16.º lugar, num fim-de-semana em que partiu o dedo anelar da mão esquerda. Já recuperado, Oliveira partiu em Barcelona do 20.º lugar, acabando por fazer uma corrida prudente, o que valeu a 12.ª posição ao português e mais quatro pontos no campeonato – terminaram a prova 13 pilotos.

O mais rápido a completar as 24 voltas em Barcelona foi Marc Márquez. A correr em casa, o catalão beneficiou das quedas de Jorge Lorenzo, Andrea Dovizioso e Valentino Rossi, terminado na frente de  Fabio Quartararo (Yamaha) e Danilo Petrucci (Ducati), que completaram o pódio. Com estes resultados, Márquez reforça a liderança do Mundial (tem 37 pontos de vantagem sobre Dovizioso), enquanto Miguel Oliveira passa a somar 12 pontos, subindo de 19.º a 17.º.

Entretanto, à margem da corrida, Carmelo Ezpeleta revelou a possibilidade de Portugal regressar ao mapa do MotoGP. O líder da Dorna, entidade organizadora da competição, assumiu a intenção de aumentar o campeonato para 22 corridas em 2022 e o secretário de Estado do Desporto, João Paulo Rebelo, confirmou em declarações à TSF que tanto “o circuito de Portimão como o circuito do Estoril” têm interesse em receber um grande prémio e que o evento “pode acontecer alternadamente entre estes dois circuitos”.

Também em declarações à TSF, Paulo Pinheiro, administrador do autódromo do Algarve, adiantou que as negociações estão bem encaminhadas: “Há negociações muito avançadas com a Dorna para termos uma opção para os próximos anos e uma garantia em 2022. Mas ainda não está fechado.”