Ministro do Ambiente garante exploração de minas de lítio “com todo o rigor ambiental”

João Pedro Matos Fernandes garantiu que os resíduos resultantes desta exploração serão aproveitados ao máximo.

Joao Pedro Matos Fernandes, ministro do Ambiente
Foto
Joao Pedro Matos Fernandes, ministro do Ambiente Enric Vives-Rubio

O ministro do Ambiente e da Transição Energética disse esta sexta-feira que a exploração de minas de lítio em Portugal vai ser feita “com todo o rigor ambiental”, respondendo à denúncia feita pela Quercus à Unesco.

É mesmo verdade que não vamos fazer a transição energética apostando no carvão”, declarou aos jornalistas João Pedro Matos Fernandes, à margem do encerramento do Fórum de Energia em África, no Centro de Congressos de Lisboa.

“A ideia é mesmo termos aqui um projecto de ‘green mining', com uma enorme eficiência material, isto é, aproveitando ao máximo todos os resíduos, com enorme eficiência hídrica, isto é, garantindo que a água que circula pode ter mesmo mais que uma utilização, e um rigoroso cumprimento de todas as regras ambientais”, acrescentou o governante, caracterizando este projecto de fomento mineiro de “exemplar do ponto de vista do controlo dos impactos ambientais”.

Num comunicado enviado à agência Lusa, na quinta-feira, a Quercus diz que “é imperioso um esclarecimento” da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) sobre a manutenção da designação de “Património Agrícola Mundial do Sistema Agro-Silvo-Pastoril” para a Região do Barroso, caso se instalem as explorações mineiras de lítio.

A associação assegura também que “vai utilizar todos os meios ao seu alcance para parar os atentados ambientais que estão em preparação”. E garante que vai apoiar a luta das populações das diversas regiões do país ameaçadas pela exploração de lítio.

No dia 22 de Junho, na Covilhã, a Quercus vai organizar o “1.º Fórum Nacional de Ambiente e Lítio -- A problemática do lítio no contexto nacional”. Na quarta-feira, a Câmara de Pampilhosa da Serra, distrito de Coimbra, anunciou discordar em absoluto de um projecto para extracção de lítio na região.

O armazenamento de electricidade em baterias de lítio é uma das soluções que fazem parte do plano para a transição energética.

Em Portugal, as seis principais ocorrências de lítio localizam-se em Serra de Arga (dividida pelos concelhos de Caminha, Ponte de Lima e Viana do Castelo), Covas do Barroso (Boticas), Barca d"Alva (Figueira de Castelo Rodrigo), Guarda, Mangualde e Segura (Idanha-a-Nova).