PJ fez buscas na Câmara de Ponte da Barca e serviços municipalizados da Maia

Investigação aos serviços municipalizados faz três arguidos: chefe de gabinete do presidente da câmara, vereadora Ana Miguel e director-delegado. Em Santo Tirso, PSD pede auditoria à gestão de Joaquim Couto.

Foto
Polícia Judiciária aperta o cerco a autarquias PAULO PIMENTA

A Polícia Judiciária parece não dar tréguas aos autarcas. Esta semana, a PJ pôs em marcha a Operação Rota Final que apanhou de surpresa 18 municípios da região Norte e Centro. A estas 18 autarquias junta-se mais uma: a Câmara de Ponte da Barca, de maioria social-democrata, que nada tem a ver com a Operação Rota Final que fez cinco arguidos e que, segundo a PJ, pretende “esclarecer os termos em que o Grupo Transdev obteve contratos e compensações financeiras com as 18 autarquias”.