Praias com água completamente limpa são 44 e dez estão em Torres Vedras

Estudo da associação ambientalista Zero divulga conclusões semelhantes a 2018.

Fotogaleria
Nuno Ferreira Monteiro/arquivo
Fotogaleria
Terra Estreita, Tavira Melanie Map's
Fotogaleria
Barreta, Faro Enric Vives-Rubio
Fotogaleria
Boca do Rio, Vila do Bispo DR
Fotogaleria
São Lourenço, Mafra PEDRO CUNHA
Fotogaleria
Santa Cruz, Torres Vedras Nuno Ferreira Santos
Fotogaleria
Baleal, Peniche PEDRO CUNHA
,Constância
Fotogaleria
Montes (Tomar) é a única praia interior da lista DR

Portugal tem 44 praias sem qualquer vestígio de poluição, 7% das 608 zonas balneares em funcionamento este ano, segundo uma análise da associação ambientalista Zero divulgada este sábado.

No dia em que abre a época balnear em quase três centenas de praias, a Zero (Associação Sistema Terrestre Sustentável) diz que Torres Vedras, com dez praias, e Vila do Bispo, com cinco, são os concelhos líderes em termos de águas balneares de qualidade.

De acordo com a ZERO, não foi detectada qualquer contaminação nas análises às águas dessas praias ao longo das três últimas épocas balneares e o número de zonas balneares com zero poluição é idêntico ao do ano passado.

Na análise foram tidos em conta os parâmetros da legislação em vigor, diz a associação, em comunicado, no qual se lê também que uma das praias é de interior, a praia de Montes, na Albufeira de Castelo do Bode, em Tomar.

Na lista de praias mais limpas, outros concelhos com mais praias de elite são o da Praia da Vitória, nos Açores, com quatro praias, e Tavira, no Algarve, com três.

Com duas praias no “currículo” estão os concelhos de Angra do Heroísmo, Esposende, Grândola, Marinha Grande e Peniche.

A associação alerta que só devem ser frequentadas praias classificadas como zonas balneares, que se devem preservar as dunas e que não devem ser deixados resíduos, nomeadamente de plástico.

“Mais de 80% dos 12,2 milhões de toneladas de plástico que entram no ambiente marinho em cada ano vêm de fontes terrestres, sendo o maior contribuinte o lixo de plástico, incluindo itens como garrafas de bebidas e outros tipos de embalagens”, alerta a ZERO.