Fotografia

Suíça: elas saíram à rua para exigir igualdade

Protesto está marcado para esta sexta-feira, 14 de Junho. Mulheres na Suíça ganham em média menos 12% do que os homens.

Corinne Thalmann, actriz. Denis Balibouse / REUTERS
Fotogaleria
Corinne Thalmann, actriz. Denis Balibouse / REUTERS

Quem diria que, na Suíça, mulheres como as desta fotogalaria têm de se manifestar na rua pelo reconhecimento de direitos iguais? As queixas não diferem em praticamente nada das revindicações das mulheres em muitos outros países, menos ou igualmente desenvolvidos: exigem melhores salários, mais tempo e mais respeito.

Há 28 anos que as mulheres suíças não protestavam desta forma. Em 1991 meio milhão de mulheres pediu, também em protestos de rua, mais igualdade de direitos entre homens e mulheres, mas em vão, num contexto em que não existiam mulheres no Governo e em que nem sequer a licença de maternidade era reconhecida legalmente. Para que conste, as mulheres ganham em média menos 12% do que os homens, sublinha a organização do protesto, que está nas ruas esta sexta-feira, 14 de Junho. Lê mais aqui

Lynn Bertholet, activista transgénero.
Lynn Bertholet, activista transgénero. Denis Balibouse / REUTERS
Vanessa Renfer, agricultora.
Vanessa Renfer, agricultora. Denis Balibouse / REUTERS
Adele Thorens, política.
Adele Thorens, política. Denis Balibouse / REUTERS
Anne-Flore Marxer, realizadora.
Anne-Flore Marxer, realizadora. Denis Balibouse / REUTERS
Yana Valenca, vitima de violência doméstica.
Yana Valenca, vitima de violência doméstica. Denis Balibouse / REUTERS
Emilienne Hutin Zumbach, viticultora.
Emilienne Hutin Zumbach, viticultora. Denis Balibouse / REUTERS
Celine Renaud, gestora empresarial.
Celine Renaud, gestora empresarial. Denis Balibouse / REUTERS
Viviane Boson, professora.
Viviane Boson, professora. Denis Balibouse / REUTERS
Sugerir correcção