Bolsonaro demite terceiro ministro em menos de seis meses

O general Santos Cruz estava à frente da Secretaria do Governo e é o primeiro militar a sair do Executivo. Demissão ocorre depois de desentendimento com ala radical.

Santos Cruz era ministro da Secretaria do Governo de Bolsonaro
Foto
Santos Cruz era ministro da Secretaria do Governo de Bolsonaro Adriano Machado / Reuters

O Governo de Jair Bolsonaro perdeu o terceiro ministro em meio ano. O general Carlos Santos Cruz abandonou a Secretaria do Governo na quinta-feira, na sequência de um embate entre as facções internas representadas na Administração brasileira.

A saída de Santos Cruz é a primeira de um militar no Governo, mas o seu substituto vem também das Forças Armadas: é o general Luiz Ramos Baptista Pereira, considerado mais próximo de Bolsonaro. A Secretaria do Governo é uma pasta fundamental na gestão do Executivo, por ser responsável pela articulação com o Congresso e por estar instalada no Palácio do Planalto, sede da presidência.

Santos Cruz saiu depois de meses de troca de acusações com a chamada “ala olavista” do Governo, em referência ao escritor radicado nos EUA Olavo de Carvalho, considerado o guru ideológico de Bolsonaro, e celebrizado pela extrema-direita pela sua defesa dos valores conservadores e crítica selvagem à esquerda. Para além de ter sido atacado por Carvalho, o general foi também alvo do vereador Carlos Bolsonaro, um dos filhos do Presidente.

Desde que tomou posse, o Governo já viu saírem os ministros da Secretaria-Geral, Gustavo Bebianno, e da Educação, Ricardo Veléz.