Benfica, FC Porto e Sporting gastaram mais de 156 milhões de euros em comissões a empresários

Principais clubes do futebol português ocupam uma parte dos seus orçamentos para cobrar empresários e empresas que representam atletas. Benfica está perto dos 80 milhões de euros.

,Manchester United FC
Foto
A Gestifute do português Jorge Mendes é um dos principais veículos de transferências de jogadores no futebol nacional Sergio Perez/Reuters/arquivo

Benfica, FC Porto e Sporting gastaram mais de 156 milhões de euros em comissões a intermediários e empresas de agenciamento durante as janelas de transferências de jogadores nas últimas quatro temporadas. Os dados foram divulgados pela Federação Portuguesa de Futebol (FPF) através da edição desta sexta-feira do Jornal de Notícias, numa altura em que o mercado está novamente aberto antes do início da temporada 2019/2020, com arranque marcado para Agosto.

Entre os “três grandes”, o Benfica foi o clube que gastou mais em comissões: 79,6 milhões de euros. Este custo acentuou-se na contratação de jogadores para a temporada 2016/17, dado que os “encarnados” passaram dos 10 para os 30 milhões de euros despendidos para cobrar empresários e agências. Nas duas temporadas seguintes os gastos foram sendo reduzidos: 21,6 milhões de euros em 2017/2018 e 17,9 milhões na última temporada (dado já adiantado pela FPF em Abril).

O FC Porto é o clube que se segue nesta lista. Os “dragões” gastaram 42,7 milhões de euros nos últimos quatro anos em custos para intermediários, ultrapassando apenas em 2018/2019 — época em que gastou mais nos últimos quatro anos — a marca dos 15 milhões de euros gastos

O Sporting ocupa o terceiro lugar deste “pódio”, onde pagou 33,8 milhões de euros em comissões para as transferências de jogadores que realizou desde 2015.

O V. Guimarães desembolsou também três milhões de euros, mas só esta temporada, mais do que o rival Sp. Braga (1,1 milhões) — o quarto mais gastador em comissões no futebol português nos últimos quatro anos 11,4 milhões. Além disso, e também só em 2018/2019, o Moreirense, Portimonense e Feirense não registam qualquer valor cobrado em comissões.

Ana Gomes pede explicações às Finanças

A eurodeputada do PS, Ana Gomes, reagiu às notícias que descrevem estes dados na rede social Twitter, admitindo que vai enviar uma “cartinha” ao Governo a pedir esclarecimentos.

“E a Autoridade Tributária cobrou quanto de impostos sobre estas comissões?”, questionou a socialista que menciona o ministro das Finanças e presidente do Eurogrupo, Mário Centeno, e também Pierre Moscovici, Comissário Europeu dos Assuntos Económicos e Financeiros, e Margrethe Vestager, Comissária Europeia para a Concorrência.