Crítica

O ponto G, o zero e o infinito

O novo filme de Claire Denis lança a Binoche e o Pattinson para o espaço numa missão suicida. Mas é das relações humanas que este ovni casmurro e hipnótico nos fala.

<i>High Life</i> abstrai a sua história ao ponto da desintegração: o prazer, o desejo, o que sobra do humano confrontado com o nada, com o vazio
Fotogaleria
High Life abstrai a sua história ao ponto da desintegração: o prazer, o desejo, o que sobra do humano confrontado com o nada, com o vazio
Fotogaleria
Fotogaleria
Fotogaleria

Se Claire Denis já tinha feito aquilo que sabemos com o filme de vampiros em Trouble Every Day, não seria de prever que a sua incursão na ficção científica fosse mais convencional.