Atrasos atiram efeitos da lei laboral para a próxima legislatura

Diploma está no Parlamento desde Junho do ano passado e só nesta terça-feira começam a ser votadas as mudanças dos partidos à proposta do Governo. Efeitos da nova lei laboral só se sentirão no decurso da próxima legislatura.

,Hugo Tolentino Dipp
Foto
Acordo laboral da concertação social foi assinado formalmente em Junho de 2018, sem a CGTP Rui Gaudencio

A taxa de rotatividade para penalizar as empresas que abusam da contratação a termo e o fim do banco de horas individual, duas das alterações mais marcantes à lei laboral, só terão aplicação prática no decurso da próxima legislatura e, nalguns casos, em 2021, por causa dos atrasos na aprovação do diploma que altera o Código do Trabalho e que começa, nesta terça-feira, a ser votado na especialidade.