Ucrânia e Coreia do Sul: os finalistas improváveis do Mundial sub-20

Ucrânia surpreende e venceu a Itália, jogando os últimos dez minutos com menos um elemento em campo. Coreia do Sul superiorizou-se perante o Equador de Gonzalo Plata, reforço do Sporting.

Fotogaleria
Coreia do Sul é finalista do Mundial de sub-20 depois de vencer o Equador por 1-0 Kacper Pempel/Reuters
,Futebol
Fotogaleria
Ucrânia também venceu por 1-0 a Itália e vai à final do Mundial de sub-20 Kacper Pempel/Reuters

Improváveis, mas com talento para demonstrar. Ucrânia e Coreia do Sul são os finalistas do campeonato do Mundo de sub-20, a decorrer na Polónia. Ambas as selecções venceram os seus jogos na meia-final, por 1-0, frente a Itália e Equador, respectivamente.

Em Gydnia, a Ucrânia foi a primeira a entrar em campo esta terça-feira, numa meia-final contra a talentosa selecção de “esperanças” da Itália, que herdou vários elementos vice-campeões europeus de sub-19, que perderam com Portugal em 2018.

Os ucranianos venceram a partida literalmente “à italiana”. Ambas as equipas não queriam arriscar na primeira parte, mas a Itália tomou a iniciativa no segundo tempo mesmo depois do golo solitário de Serhiy Buletsa (Shakthar Donetsk), aos 65’, que finalizou ao centro da grande área após cruzamento rasteiro do lado direito por Yukhym Konoplia (Dínamo Kiev).

Uma das figuras ucranianas da competição, o defesa Denys Popov (também do Dínamo Kiev e com três golos no torneio) viu o segundo amarelo, e o consequente vermelho, o que forçou esta equipa a defender o resultado nos últimos dez minutos de jogo sem um jogador — um objectivo cumprido, mas acidentado, depois de a Itália ter feito um golo aos 90+3’, que acabou anulado porque Scamacca (Sassuolo) fez falta sobre Valeriy Bondar (Shakthar Donetsk) no momento do remate que entrou na baliza.

A Coreia do Sul garantiu o passaporte para a final em Lublin e marcou o golo ainda na primeira parte. Kang-in Lee, uma das estrelas da equipa que joga nos espanhóis do Valência (de 18 anos, e um dos quatro jovens jogadores sul-coreanos que joga fora do seu país), bateu um livre rasteiro do lado esquerdo para assistir Jun Choi (Yonsei University) que rematou já dentro de área ao poste mais distante dos equatorianos.

Gonzalo Plata, avançado do Sporting de apenas 18 anos, jogou novamente 90 minutos (quinta vez consecutiva) e reforçou o estatuto de um dos totalistas do Equador neste Mundial.

Ucrânia e Coreia do Sul, duas selecções com uma convocatória rica em jovens futebolistas ainda a actuar nos seus países, irão medir forças na final, que acontece no sábado, às 17h (RTP). Itália e Equador irão jogar mais cedo, na sexta-feira às 19h30, para o jogo que define o terceiro e quarto lugares da competição que Portugal deixou na fase de grupos e viu um recorde de golos de um só jogador num jogo (Noruega 12-0 Honduras, com nove golos Erling Haaland)

Sugerir correcção