Tignous

Tignous: a liberdade (e a coragem) de ilustrar o mundo

É a primeira vez que os desenhos do cartoonista Tignous, assassinado em 2015 na redacção do Charlie Hebdo, são expostos fora de França. Podem ser vistos em Setúbal, na Festa da Ilustração, até 30 de Junho, no Museu do Trabalho Michel Giacometti e na Escola Superior de Educação

O atentado terrorista ao jornal francês Charlie Hebdo foi uma das causas da realização da primeira Festa da Ilustração de Setúbal, logo em 2015, como necessidade de valorizar a importância e coragem de quem desenha o mundo. Por isso, o designer José Teófilo Duarte, um dos directores do projecto, agarrou a oportunidade de trazer a Portugal os trabalhos de um dos cartoonistas mortos a 7 de Janeiro de 2015 e assim homenagear também todos os outros.