Benfica vence Sporting na Luz e vê título nacional mais perto

Sporting pode levar decisão do título ao quinto jogo, mas precisa de vencer no próximo embate, no Pavilhão João Rocha.

,SL Benfica
Foto
A festa no final do jogo foi do Benfica DR

O factor casa voltou a prevalecer na fase final do campeonato nacional de futsal e o Benfica venceu este domingo o Sporting por 4-3, no Pavilhão da Luz. Ao terceiro jogo, os “encarnados” conseguem a reviravolta na fase decisiva da competição, passando a liderar por 2-1, após terem sido derrotados na primeira partida. Agora, para o Benfica voltar a vencer um campeonato “basta” vencer no próximo jogo, quinta-feira, no Pavilhão João Rocha, onde o Sporting está obrigado a ganhar se quiser forçar o quinto e derradeiro encontro.

Na primeira parte da partida deste domingo, o Benfica quis demonstrar quem “manda em casa” e conseguiu fazer dois golos em pouco tempo. Aos 6’, os “encarnados” inauguraram o marcador com Fernandinho a roubar a bola a João Matos e a rematar para a baliza “destapada” porque Guitta estava a tentar oferecer uma linha de passe ao colega.

O Sporting respondia e tentava chegar à área do Benfica com vários elementos, mas os “leões” acabavam várias vezes apanhados em contra-ataque. Numa dessas ocasiões, Fábio Cecílio sofreu uma falta à entrada da área dos “leões”, e num desentendimento entre jogadores de Benfica e Sporting, Dieguinho, pivô dos “leões” acabou expulso pelo árbitro. O Benfica aproveitou a desvantagem numérica temporária do Sporting e fez o 2-0, aos 8’, numa jogada pela direita, finalizada por André Coelho que aproveitou uma defesa incompleta de Guita.

O Sporting reagiu de bola parada e reduziu a desvantagem na terceira falta cometida pelo Benfica em menos de 10 minutos de jogo, com Alex a converter com sucesso um livre frontal.

Nos segundos 20 minutos, o Benfica voltou a entrar melhor e dilatou a vantagem aos 22’ e 23’, com golos de Fernandinho (segundo na conta pessoal neste jogo) e Robinho, os elementos mais criativos dos “encarnados”.

Com 4-1 no marcador, o Sporting reagiu e tomou o controlo da partida. Nas raras ocasiões que viu espaço no eixo defensivo do Benfica, Erick Mendonça (26’) e Rocha (34’) reduziram o marcador, embora insuficiente para os “leões” chegarem ao empate.

Pedro Cary ainda chegou a ser o guarda-redes avançado, num “cinco para quatro” a menos de um minuto e meio do fim, que não deu em golo na baliza de Roncaglio.

No final do jogo, o treinador do Benfica admitiu não se lembrar “em cinco anos” de ter alcançado uma “vitória tão dura ao Sporting”. Joel Rocha reforçou, contudo, que foi “uma vitória tão justa quão difícil, à dimensão da qualidade do adversário”. “O Sporting obrigou-nos a recorrer a todos os argumentos treináveis”, exaltou o técnico do futsal das “águias”.

Já Nuno Dias, também em conferência de imprensa, considerou que “o Benfica foi mais eficaz e conseguiu ser superior, especialmente na primeira parte”, altura em que sentiu o Sporting menos “estável psicologicamente, ao ponto de sofrer uma desvantagem de três golos”. O treinador do Sporting garantiu que vai voltar a jogar no Pavilhão da Luz. “Isto quer dizer que vou ganhar o próximo jogo em casa para jogar o quinto aqui”, sublinhou Nuno Dias. A próxima partida será na quinta-feira.