Entrevista

“A alta cozinha não existe, é uma mentira, não há clientes”

Um ex-revolucionário da cozinha desiludido com os chefs que só pensam “no dinheiro e na vaidade”, o espanhol Rafael Garcia Santos diz que sem os estagiários como mão-de-obra gratuita “a alta cozinha em Espanha acabava num mês”.

Foto
Andreia Carvalho

Rafael Garcia Santos foi um dos mais influentes críticos gastronómicos de Espanha, e um dos protagonistas da revolução gastronómica que tornou o país uma potência mundial nesta área. Esteve recentemente em Lisboa para participar no Symposium Sangue na Guelra 2019, que teve como tema a Revolução.