Mediterrâneo, de Barreto Guimarães, nomeado para prémio literário italiano

Os cinco finalistas serão anunciados a 15 de Junho. Prémio toscano já foi atribuído a Nuno Júdice, em 2017.

João Luís Barreto Guimarães
Foto
João Luís Barreto Guimarães Nelson Garrido

O livro Mediterrâneo, do poeta português João Luís Barreto Guimarães, está nomeado para o Prémio Literário Camaiore Belluomini, em Itália, anunciou a editora Quetzal, responsável pela sua publicação. Os cinco finalistas deste prémio internacional atribuído naquela comuna da Toscana serão escolhidos a 15 de Junho, sendo o vencedor revelado a 14 de Setembro deste ano. Mediterrâneo foi traduzido e editado em Itália pela Erasmo Ediziones.

Em edições anteriores, o Prémio Camaiore foi atribuído a autores como Lawrence Ferlinghetti, Seamus Heaney, o português Nuno Júdice (em 2017) ou Evgueni Evtuchenko.

Mediterrâneo já havia sido distinguido com o Prémio Nacional de Poesia António Ramos Rosa, quando foi publicado em Portugal, em 2016.

Ainda no corrente ano, Nómada, de João Luís Barreto Guimarães, arrecadou o prémio de Melhor Livro de Poesia naquela que foi a primeira distinção nesta categoria do Prémio Bertrand.

Ao completar trinta anos de carreira literária, em Fevereiro, o autor publicou a antologia O Tempo Avança por Sílabas, que reúne cem dos seus melhores poemas, escolhidos pelo próprio a partir dos dez livros que publicou até ao momento.

João Luís Barreto Guimarães nasceu no Porto, a 3 de Junho de 1967, e divide o seu tempo entre Leça da Palmeira e Venade, concelho de Caminha. Entre a sua obra, contam-se ainda títulos como Poesia Reunida ou Você Está Aqui. A sua obra está representada em antologias poéticas e revistas literárias de numerosos países, tendo Mediterrâneo sido publicado em espanhol.