Jorge Palma, João Gil e 20 minutos de fogo-de-artifício para celebrar o São João no Porto

As festas de São João no Porto serão marcadas por um conjunto vasto de convidados musicais, sem esquecer os elementos mais tradicionais como as rusgas e o concurso anual de cascatas.

Foto
Paulo Pimenta

O programa das festas da noite mais longa do ano na cidade do Porto (e não só​) já é conhecido. Para abrir as hostes do São João​, ao palco da Avenida dos Aliados subirá Marta Pereira da Costa, que se estreia ao vivo no Porto acompanhada do seu quinteto, do coro Gospel Collective e do rapper Bezegol. No principal salão de festas da cidade ecoarão, para além do fado e da música nacional, sonoridades menos expectáveis como o jazz, as mornas cabo-verdianas ou o chorinho brasileiro. À meia-noite, a música será interrompida por 150 mil disparos de fogo-de-artifício que encherão, durante 20 minutos, os céus do Porto de cor e estrondos. À semelhança do que aconteceu nos últimos anos, as instalações de pirotecnia serão colocadas na Ponte Luiz I e em várias plataformas dispostas no rio Douro.

Depois do espectáculo de cor e barulho, a festa continua com mais música. João Gil vai propor aos portuenses uma viagem por alguns dos seus êxitos que se confundem com os êxitos da música portuguesa. Para lhes dar vida, vai contar com ajuda (e convidados) extra: Ala dos Namorados colectivo a que já pertenceu , Ana Bacalhau, Carlão, João Pedro Pais e Tim.

Os que não conseguirem esperar até ao arranque oficial das festividades, podem começar já a entrar no espírito com o concurso anual de cascatas de São João, cujas finalistas já se encontram expostas. A 15 de Junho, realiza-se a tradicional arruada de ranchos pela cidade que dá o pontapé de saída dos primeiros bailaricos e concertos típicos da ocasião. Vão se distribuir por zonas tão díspares da cidade como a Alameda, Bonfim, Cordoaria e Massarelos. As tradicionais rusgas de São João, que se realizarão a 22 de Junho, voltam a concentrar-se na Avenida dos Aliados, de forma a acomodar mais gente. A apresentação final ao júri, que será alvo de votação, decorrerá na Praça General Humberto Delgado e a concurso estarão sete formações, a representar cada uma das freguesias da cidade, num total de 1200 figurantes. Finalizadas as rusgas, sobe ao palco Jorge Palma que se fará acompanhar por “uma banda alargada”, como se pode ler pelo comunicado disponibilizado pela autarquia.

Para ajudar a digerir as sardinhas e o caldo verde haverá música afinal de contas, festa sem música não é festa em dez palcos espalhados por toda a cidade onde decorrerão vários concertos de géneros musicais distintos.

A noite de 24 para 25 de Junho pode ser o ex libris da festa, mas esta não se esgota aí. No feriado municipal do Porto, a música clássica vai tomar conta da praça mais famosa da cidade, a partir das 16 horas, onde a Banda Sinfónica Portuguesa regressa para o já tradicional concerto de São João, com o maestro Francisco Ferreira enquanto director musical e Rubén Simeó, trompetista, enquanto solista. À mesma hora, mas nas águas do Douro realiza-se a não menos típica e tradicional – vai já na sua 36ª edição regata de barcos rabelos. Dezoito embarcações realizarão o percurso entre o Cabedelo e a Ponte Luiz I, numa iniciativa que tem na Confraria do Vinho do Porto a entidade organizadora.